Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

À primeira vista o que chama atenção nas duas torres que compõem o São Paulo Corporate Towers é a arquitetura arrojada. Os dois edifícios, localizados na marginal do Rio Pinheiros, em São Paulo, “dançam suavemente em meio a uma grande área de espécies nativas da Mata Atlântica”, conforme descreve Rafael Pelli, sócio da Pelli Clarke Pelli Architects (escritório corresponsável pelo projeto). Além disso, o empreendimento também é exemplo de integração entre o espaço privado e público, entre construção e natureza, o que o coloca entre os mais bem sucedidos projetos do tipo no país.

Construído no coração da Vila Olímpia, bairro da zona sul da capital Paulista, o São Paulo Corporate Towers chama a atenção por sua preocupação com sustentabilidade. Com projeto realizado numa parceria entre o escritório americano Pelli Clarke Pelli Architects e o brasileiro aflalo/gasperini arquitetos, o São Paulo Corporate Towers recebeu a certificação LEED, categoria Core & Shell, em seu mais alto nível: Platinum 3.0.

Arquitetura Arrojada

A área total do terreno do empreendimento é de 38.000 m², dos quais 9.600 m² são de área permeável, somando 18.000 m² de área ajardinada.

Resumindo em três itens, Rafael Pelli diz que o São Paulo Corporate Towers possui composição dinâmica, formas esculturais e tecnologia inteligente. O empreendimento é o primeiro assinado pela Pelli Clarke Pelli no Brasil. “O design final que tentamos expressar no projeto foi inspirado na energia, no otimismo e na beleza natural com que tivemos contato no Brasil. Ele, sem dúvida, estabelecerá uma nova aspiração aos prédios comerciais em São Paulo”, relata o arquiteto.

O empreendimento conta com duas torres (Norte e Sul) de 30 andares cada, além de ático, térreo e área de varejo. Possui 60 elevadores inteligentes e de alta performance, além de 2 pares de escadas rolantes.

Foto: Ana Mello

“Tudo o que desenvolvemos é uma resposta única às necessidades, às circunstâncias e às oportunidades artísticas de cada projeto. O fato de os dois prédios serem vistos de todas as direções da cidade nos levou a desenhar formas esculturais que, ao mesmo tempo, fossem eficientes e práticas. O vidro leve da fachada exterior é visto como fitas que envolvem em espiral os prédios. O prédio incorpora as mais recentes tecnologias tanto em sua engenharia e sistemas quanto em seu design”, explica Rafael Pelli.

A Torre Norte conta com mezanino e heliponto com capacidade para 18t e Sky Lobby. É um prédio de Amenities (ou seja, que oferece comodidades), composto por centro de convenções, restaurantes e cafeteria. A Torre Sul possui características semelhantes a Norte. Compõe o empreendimento também um prédio técnico para a entrada de energia, geradores e chillers, com três subsolos, térreo e pavimento superior.

Em termos de comodidade para os locatários, o SP Corporate Towers apresenta alguns diferenciais, como por exemplo, a opção de implantar uma cozinha full service com exaustor próprio. Além disso, oferece a possibilidade de acesso interno entre os pavimentos de uma mesma empresa. Sem contar que o empreendimento possui certificação LEED CS (Core & Shell), que atesta justamente o alto nível de eficiência e sustentabilidade de envoltória e estrutura principal de edifícios cujos interiores serão locados.

Diferenciais sustentáveis

O empreendimento conta com uma usina de geração de energia composta por quatro geradores de 2MW (cada), sendo um a diesel e três a gás. Isso torna o projeto autossuficiente, o que o coloca na frente até mesmo de outros edifícios modernos.

Em relação aos recursos hídricos e a hidráulica, o SP Corporate Towers possui uma série de diferenciais. Projetado para ter o menor consumo de água potável, o empreendimento consegue promover a economia de uma grande quantidade de água através da utilização de dispositivos de conservação e por meio de coleta e reutilização de águas cinzas, águas pluviais e água de condensação do sistema de ar-condicionado. Com essa combinação estratégica, o esgoto sanitário e o esgoto pluvial serão reduzidos substancialmente, além de diminuir a necessidade de compra de água potável.

O SP Corporate Towers possui ainda tecnologia para tratar águas cinzas e gerar água de reuso. Tal água é utilizada para irrigação, ar-condicionado e limpeza das áreas comuns. Além disso, o empreendimento conta com reservatórios de água potável com capacidade de 200 m³ por torre, o que representa aproximadamente dois dias de reserva.

Por fim, pensando numa maior flexibilização para os usuários das lajes, o empreendimento conta com dois tipos de sistema de esgoto: convencional e a vácuo. Isso acaba impactando na economia de água, visto que os sistemas a vácuo são muito mais econômicos.

Como não poderia deixar de ser, a alta eficiência no uso e gestão dos recursos do empreendimento é amparada por um moderno sistema de automação. O SP Corporate Towers conta com o sistema BMS completo (Building Management System): automação inteligente de gerenciamento predial e controle de acesso interligado à chamada de elevadores e sistema de tarifação individual de energia elétrica e água.

Além de tudo, o empreendimento incentiva o usuário a adotar meios mais conscientes para chegar ao local. Por isso oferece 225 vagas para veículos de baixa emissão de poluentes e baixo consumo de energia e 63 vagas para bicicletas. Localizado próximo a grandes avenidas como a Nações Unidas e a Presidente Juscelino Kubitschek, o São Paulo Corporate Towers proporciona fácil acesso as diversas linhas de ônibus e duas estações de trem.

Paisagismo integrado

Sem dúvidas, um dos maiores chamativos do empreendimento é o paisagismo. Distribuído por 18.000 m², a bela área verde é composta por mais de 170 espécies nativas da Mata Atlântica preservadas. Ao todo, são mais de 700 árvores integradas num ecossistema vivo e autônomo.

O projeto paisagístico foi desenvolvido pela Balmori Associates, empresa internacional de design urbano e paisagismo fundada pela renomada designer urbana Diana Balmori. A intenção do escritório foi justamente integrar a grande área verde ao empreendimento e especialmente à cidade, no chamado Design Regenerativo, que visa mostrar que paisagismo é muito mais do que enfeite, é um elo harmônico que promove renovação e bem-estar à cidade e a todos que utilizarão o espaço. “No projeto reintroduzimos a Mata Atlântica, resgatando a diversidade de plantas e celebrando um dos habitats naturais mais especiais do mundo. Assim, o design combina as mais avançadas engenharias e tecnologias para prédios com a rica herança histórica da cidade de São Paulo”, conclui Rafael Pelli.

Ficha Técnica:

Projeto: São Paulo Corporate Towers

Autoria de projeto: Pelli Clarke Pelli Architects e aflalo/gasperini arquitetos

Escritório: aflalo/gasperini arquitetos

Localização: São Paulo – SP

Área Construída: 257.799,74 m²

Área total do terreno: 38.858,00 m²

Certificação: 10/04/2017

Sistema e Nível de Certificação: Core & Shell (CS) Platinum 3.0

Consultoria em Sustentabilidade: Atelier Tem e CTE – Centro de Tecnologia de Edificações

Construtora: Camargo Corrêa

Cliente: Camargo Corrêa Desenvolvimento Imobiliário (CCDI)

Projeto de Fachada: IBA – Building Envelope Consultants

Consultor de Fachada: Crescêncio Petrucci

Projeto de Paisagismo: Balmori

Desenvolvimento do Paisagismo: Sergio Santana Paisagismo

Projeto de Contenções e Fundações: Engenheiros Consultores Associados Consultrix

Estrutura de Concreto: França & Associados Engenharia Ltda.

Estrutura Metálica: K&F Engenheiros Associados

Projeto de Instalações: MHA Engenharia

Projeto de Ar-Condicionado: Teknika Projetos e Consultoria Ltda.

Projeto e Fornecedor de Elevadores: ThyssenKrupp

Projeto de Luminotécnica: Studio IX

Projeto de Segurança e Automação: GA – Global Advising Security Solutions e BOSCO Associados

Fornecedor de Estrutura Metálica: Consórcio Codeme/Usiminas

Fornecedor de Fachada: Consórcio Tecnofeal/Permasteelisa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

%d blogueiros gostam disto: