Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Ocasião promovida pela CBIC fará parte da Campanha Nacional de Prevenção dos Acidentes de Trabalho, do Ministério do Trabalho

Trabalho pesado, indústria

Em 28 de abril, tem lugar o Dia Nacional em Memória das Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho. Para alertar sobre os perigos de acidentes na construção civil, a Comissão de Política de Relações Trabalhistas (CPRT) da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) anunciou que, na semana do referido dia, irá promover um grande evento abordando as principais causas de acidentes, de acordo com os sistemas construtivos, e coletando sugestões de ações para prevenir essas ocorrências.

O evento fará parte da Campanha Nacional de Prevenção dos Acidentes de Trabalho (Canpat), do Ministério do Trabalho, e terá correalização do Sesi (Serviço Social da Indústria). O local ainda não foi anunciado.

O Brasil tem, anualmente, cerca de 612 mil acidentes de trabalho, por variados motivos, de acordo com o Ministério da Previdência Social – o último número foi divulgado em 2015. A construção civil é tradicionalmente um dos setores em que eles mais acontecem, com um total de 41 mil em 2015 – uma melhora em relação aos 62 mil de dois anos antes.

Presidente da CPRT, Fernando Guedes comentou a boa recepção que vem encontrando nos eventos da Campanha Nacional de Prevenção de Acidentes na Indústria da Construção (Canpat  Construção 2017/2018) pelo Brasil, e o otimismo para o ciclo 2018/2019. Na última semana, mais um encontro foi realizado, em Vitória (ES), após passar por Ribeirão Preto (SP), Belém (PA) e Goiânia (GO). O último evento deste ciclo, antes que seja inaugurado o próximo em abril, será em Porto Alegre (RS), em 22 de março.

“O setor da construção formal já tem adotado fortemente políticas de saúde e segurança, com resultados efetivos. Em 2015, observamos uma redução no número de acidentes de 27% em relação a 2010. Um número significativo, mas não podemos nos contentar com ele. Nossa meta é sempre acidente zero”, afirmou Guedes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

%d blogueiros gostam disto: