Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Medidas citadas no texto do projeto são captação de água da chuva, captação de energia solar, telhados verdes e reuso de água

Senado
Projeto de lei passou sem dificuldades no Senado e agora segue à Câmara (Foto: Waldemir Barreto-Agência Senado)

O Plenário do Senado aprovou o projeto de lei que insere nas diretrizes de política urbana medidas para a redução do consumo de água e para maior eficiência energética (PLS 252/2014). O projeto segue para a análise da Câmara dos Deputados, onde deverá receber aprovação definitiva antes de ir para a sanção do presidente Michel Temer.

As medidas citadas no texto do projeto são captação de água da chuva, captação de energia solar, telhados verdes e reuso de água.  

O projeto determina que a utilização dessas práticas sustentáveis de construção será incluída como diretriz da política urbana prevista no Estatuto das Cidades (Lei 10.257/2001). E ainda que as práticas sejam divulgadas em campanhas junto à população; e que novas edificações de propriedade da União devem adotar medidas para a redução dos impactos ambientais, desde que técnica e economicamente viáveis.

Para o relator, senador Hélio José (Pros-DF), a matéria ajuda na harmonia das construções com o meio ambiente e auxilia no combate a questões como poluição e destruição da natureza. O senador afirmou ainda que o projeto aponta para novos padrões de construção e que as medidas de sustentabilidade poderão minimizar os impactos negativos causados pelas construções nos grandes centros urbanos.

Jovens senadoras

O projeto é uma sugestão de Ana Luiza Cabral Laet, Andrisley Kelly Pereira da Silva, Daniele Verza Marcon e Verônica Vicente Monteiro, que participaram da edição de 2013 do Programa Senado Jovem Brasileiro. Na sugestão, as jovens afirmam que a adoção de padrões sustentáveis nas construções contribuirá para reduzir problemas decorrentes das mudanças climáticas.

Fonte: Agência Senado

Total
19
Shares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

%d blogueiros gostam disto: