Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Governo de Montreal publica documento com propostas para melhoria no trânsito da cidade. Objetivo é que bicicletas e ciclistas sejam vistos com novos olhos.

Principal objetivo é que as bicicletas não sejam vistas da mesma forma que os carros
Foto: pxhere.

A atual gestão de Montreal – o segundo município mais populoso do Canadá – quer mudar o jeito como as regras de trânsito tratam os ciclistas. Em um documento divulgado publicamente, a administração de Valérie Plante – primeira mulher eleito para o cargo de prefeita da cidade – solicita a colaboração do governo para introduzir uma série de leis que vão proporcionar mais liberdade para os ciclistas. O principal objetivo é que as bicicletas não sejam vistas da mesma forma que os carros.

Um dos pontos mais discutidos das propostas de melhoria para o ciclismo em Montreal está relacionado aos sinais de trânsito. Segundo o documento publicado, os ciclistas não precisariam, obrigatoriamente, parar quando o sinal estiver vermelho. Apesar de gerar muitas opiniões diversas e que defendem os dois lados, a ideia parte do princípio de que os ciclistas devem ter bom senso para reduzir a velocidade ao se aproximarem de faixas de pedestres.

Mobilidade a favor da sustentabilidade

Para a gestão de Plante, não faz sentido que as regras aplicadas para carros sejam as mesmas para as bicicletas, já que se tratam de veículos com proporções e características diferentes. Além disso, as mudanças propostas pelo atual governo também pedem por novas medidas a favor dos pedestres.

Vale lembrar que a cidade de Montreal estreou a sua primeira faixa exclusiva para ciclistas ainda na década de 1980. Desde aquela época, o município canadense trata as bicicletas como um meio de transporte importante para a mobilidade da população, sendo vista como essencial para o desenvolvimento sustentável. Montreal se inspira nos modelos dotados nas cidades europeias de Copenhague, na Dinamarca, e em Amsterdã, na Holanda.

O relatório completa pode ser conferido clicando aqui.

Fonte: NM Notícias.

Total
4
Shares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

%d blogueiros gostam disto: