Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Melicidade, sede do Mercado Livre aposta em soluções sustentáveis. Destaque fica para o sistema de geração distribuída em energia solar.

Usina solar da Melicidade
Foto: Divulgação/Mercado Livre
Entre 5 e 8 de junho, o portal Going GREEN Brasil  traz uma série de reportagens sobre os rumos do mercado de Energia Solar no Brasil. Desde os grandes números do mercado, os desafios da geração e distribuição da energia, cases de energia solar, os principais equipamentos e como planejar e implantar uma obra de energia solar serão temas abordados neste especial. Clique aqui para ver os conteúdos já publicados e ajude a promover esta que é uma das principais fontes de energia renovável do nosso planeta. 

O compromisso com a sustentabilidade traz muitos benefícios a um negócio. Reduzir impactos ambientais, tornar a operação mais eficiente, aumentar o engajamento de colaboradores, trazer tecnologias inovadoras e atender às demandas do mercado são práticas sustentáveis que agregam valor social para a imagem da empresa.

“Investir em sustentabilidade é ter uma visão de longo prazo e pensar no futuro do negócio e da nossa sociedade”, afirma Laura Motta, especialista em sustentabilidade do Mercado Livre Brasil. Hoje, o conceito sustentável está em todas as áreas da Melicidade, sede da empresa.

Inaugurado em 2016, o espaço possui 33 mil metros quadrados e a possibilidade de receber até 2 mil colaboradores. Dentro da Melicidade – nome que vem da junção da sigla “Meli”, pela qual a companhia é negociada na bolsa Nasdaq, e “cidade” por transmitir a ideia que configura a nova sede – há um auditório para 200 pessoas, 140 salas de reunião, 11 salas de treinamento, além de academia, espaços de café e convivência no ambiente de trabalho.

Segundo Laura, a Melicidade foi construída sobre três pilares: encantar talentos, aproximar-se de parceiros e clientes e promover a sustentabilidade.  “O tema esteve presente desde a sua concepção, seja pela escolha por um local mais acessível aos colaboradores, seja pelo retrofit feito nos galpões existentes ou pela incorporação de diversas soluções que otimizam a utilização de recursos naturais”, diz a especialista.

Entre as soluções adotadas, o que se destaca no projeto é o sistema de painéis solares fotovoltaicos no telhado, que geram parte da energia consumida pelo complexo.

Usina solar

Usina solar da Melicidade
Foto: Divulgação/Mercado Livre

O mercado de geração distribuída tem observado um grande crescimento no Brasil – com incentivos fiscais e tributários e o financiamento voltado para pessoas físicas pelo BNDES –, tendo se tornado um dos protagonistas quando falamos de energia solar fotovoltaica. “A energia solar pode gerar benefícios reais e sustentáveis ao meio ambiente e a sociedade. Quanto mais projetos forem realizados a partir de fontes de energia renováveis, como a solar, melhor será o futuro do sistema elétrico do País”, diz Nestor Benito, responsável pela Enel X no Brasil.

Enel X é a empresa responsável pelo projeto da usina solar do Melicidade. O sistema implantado ocupa uma área de 4.700 metros quadrados e tem a capacidade de gerar aproximadamente 700 MWh (megawatts-hora) ao ano. Com 1.800 placas fotovoltaicas, o empreendimento tem uma potência total instalada de 500 kWp (quilowatts-pico), o suficiente para abastecer cerca 360 residências por mês. Segundo Nestor, este volume de energia evita a emissão de quase 100 toneladas de CO2 por ano para a atmosfera, o que corresponde a 560 árvores plantadas no período.

A geração média mensal do sistema fotovoltaico instalado na Melicidade é de 47 MWh, o que reduz em torno de 20% o consumo de energia do complexo. Em termos financeiros, o custo de geração de cada kWh (quilowatt-hora) de energia produzido pelos painéis é 60% menor que o custo da compra da energia convencional. De acordo com Laura, do Mercado Livre, a estimativa é que estes números representam “uma economia na ordem de meio milhão de reais no consumo de energia elétrica em um ano de operação”.

A energia solar gerado através do sistema é instantaneamente consumida pela sede, gerando uma economia imediata. Além disso, ele está conectado a Resolução  Normativa nº 482/2012 – estabelecida pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) –, o que garante uma compensação de créditos. Quando há excedente de energia gerada, essa quantidade é injetada na rede elétrica e devolvida ao estabelecimento em forma de créditos para futuras contas de luz.

Planejamento e instalação

O primeiro grande desafio para a construção da usina solar na Melicidade foi o curto prazo para a obra – tanto de mobilização quanto de execução –, segundo Nestor, da Enel X. A alocação de painéis também foi um grande desafio em função do peso exercido sobre a estrutura do telhado e aquilo que era suportado. É preciso verificar as condições físicas do local onde será instalado o sistema, uma vez que se requerem cuidados específicos para a atividade.

“É necessário uma verificação estrutural do telhado para garantir que as condições estruturais e construtivas do mesmo não sejam prejudicadas. Além disso, é muito importante estudar o acesso e o deslocamento de materiais e pessoas pelo telhado, além do tipo de fixação a ser utilizado para os painéis”, explica o responsável pela Enel X. Segundo ele, toda solução de fixação foi pensada e desenvolvida para proporcionar a segurança que este tipo de sistema exige.

Com estas informações é possível elaborar um projeto e plano de construção da usina. Assim, na hora de realizar a instalação, devem-se levar em conta todos os requisitos avaliados na etapa de elaboração do projeto visando à construção de maneira segura e com qualidade.

Nestor ainda lembra que para projetos em telhados devem ser avaliadas as condições meteorológicas durante a instalação para que não haja riscos à saúde dos colaboradores, uma vez que durante períodos chuvosos as atividades se tornam ainda mais críticas, quando permitidas. “Enfrentamos um período de chuvas totalmente atípico para o Estado de São Paulo naquela época do ano. Para o nosso tipo de trabalho, em que temos que aliar produtividade à segurança, foi um grande desafio”, diz.

Uma das grandes vantagens dos sistemas fotovoltaicos é a pouca necessidade de manutenção ao longo do tempo. Normalmente, a lavagem dos módulos, análise termográfica dos módulos e conexões elétricas, verificação e limpeza geral dos equipamentos, checagem das conexões e grandezas elétricas são suficientes para manter as melhores condições do sistema.

Por fim, para enquadramento no sistema de compensação de energia, é necessário verificar a potência disponibilizada para a unidade consumidora onde será instalado o sistema, pois a potência da usina não pode ser maior do que ela.

Sustentabilidade é a palavra

Usina solar da Melicidade
Foto: Divulgação/Mercado Livre

Vale ressaltar outras ações que também foram implantadas na Melicidade. Além dos painéis solares, a sede do Mercado Livre incorpora diversas soluções sustentáveis como o uso de lâmpadas LED, o aproveitamento de luz natural, a captação de água de chuva para reúso e um programa de gestão de resíduos associado a iniciativas sociais de inclusão social, conforme explica Laura Motta, especialista da área na empresa. “Os resíduos recicláveis são destinados a uma cooperativa local e os resíduos orgânicos são transformados em adubo por uma composteira automática, cujo adubo é doado para 12 Hortas Urbanas do município de Osasco (SP).”

Em relação aos grandes espaços com entrada de luz natural, além de contribuir para a economia da energia, ela também torna o ambiente mais agradável aos colaboradores. Há diversas pesquisas que indicam que a luz natural faz bem para a saúde, reduzindo estresse, aumentando disposição e até a produtividade.

Se o Mercado Livre aposta no desenvolvimento sustentável dos seus negócios, seus colaboradores não podem ficar pra trás. A empresa possui um processo de conscientização sustentável que busca engajar seus funcionários no tema. “Usamos nosso meio de comunicação interna, além da realização de dinâmicas que orientam o descarte correto de resíduos. Também buscamos colocar o conceito em práticas cotidianas, como a distribuição de canecas reutilizáveis para reduzir o consumo de copos plásticos”, comenta Laura.

Por fim, a companhia incentiva o compartilhamento de caronas e de uso de transporte público entre os colaboradores. Assim, cada trabalhador só tem acesso ao estacionamento apenas quatro vezes por semana. “Com todas estas ações, já conseguimos atingir a marca de 1698 caronas entre funcionários, reduzimos os gastos associados ao consumo de energia e beneficiamos diretamente 40 agricultores das Hortas Urbanas do Programa Osasco Solidária”, finaliza a especialista do Mercado Livre.

Total
101
Shares

2 comments

  1. Sou engenheiro eletricista, gostaria muito de aumentar meus conhecimentos sobre energia fotovoltaica, pois pretendo atuar neste mercado.
    Gostaria de contatar parceiros com interesse de atuar no mercado de Manaus, onde estarei me fixando no próximo mês.

  2. materia muito interessante num momento que energia sustentável se faz necessário, e na Amazônia deveria ser utilizada de forma total pela própria situação de clima,altamente favorável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

%d blogueiros gostam disto: