Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Empresa atingiu cerca de 12% de redução no consumo de energia elétrica em sua fábrica no Rio de Janeiro com a atualização de tecnologias ultrapassadas.

Froneri reduzi conta de energia com atualização de equipamentos
Foto: Divulgação/Froneri

Para reduzir o consumo de energia e o custo de manutenção, a fabricante de sorvetes Froneri – joint venture entre a Nestlé e a R&R –, localizada em Jacarepaguá (Rio de Janeiro), decidiu atualizar alguns dos seus equipamentos que já estavam fora de linha em busca de maior eficiência e economia.

Os compressores SAB 202 da Johnson Controls – utilizados desde 1995 na empresa – foram enviados para a fabricante para manutenção, no entanto, a ocasião trouxe a possibilidade de substituir os modelos por outro mais atual, no caso o compressor parafuso Frick RWF II. “Devido ao aumento de produção, precisaríamos de um compressor de refrigeração com maior coeficiente de performance. Afinal, o sistema de refrigeração é o que garante que a nossa fábrica esteja sempre em produção de sorvetes”, explica Nixon Rosa, coordenador de utility da Froneri.

Com a atualização, a empresa economizou pouco mais de 195 mil reais, diminuindo em 12% a conta de energia elétrica. Quanto à manutenção, o valor passou de cerca de 126 mil reais para apenas 43 mil reais no período de dois anos. “O retorno da atualização é de apenas 10 meses. Com as novas tecnologias, a Froneri poupa anualmente por volta de 308 mil reais”, acrescenta Nixon.

Os modernos compressores parafuso Frick RWF II têm menor custo de manutenção – já que o intervalo para revisão é maior –, emitem menos ruído, possuem maior confiabilidade, maior eficiência energética e a ausência de bomba de pré-lubrificação também reduz o custo de energia e a manutenção com a bomba de óleo.

Novos equipamentos reduziram conta de energia elétrica
Foto: Divulgação/Froneri

“Confiabilidade, menor custo de manutenção, maior eficiência energética, menor ruído e operação simplificada. Todos estes recursos garantem a sustentabilidade no processo da atividade”, afirma Marco Dolis, gerente da Johnson Controls.

Total
2
Shares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

%d blogueiros gostam disto: