Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Mais de 90% dos resíduos dos eventos em questão foram aproveitados para reutilização, reciclagem ou compostagem. Certificado internacional foi emitido pelo Instituto Lixo Zero Brasil.

Eventos organizados pela R2 Produções colocaram em prática o conceito lixo zero
Foto: Israel Lima/R2 Produções

Você já parou para pensar na quantidade de lixo que um grande evento produz? Em meio a Copa do Mundo – que possui o seu próprio programa de gestão de resíduos –, dois eventos que ocorrem em Brasília (DF) receberam certificados internacionais por suas práticas de lixo zero em 2018.

Organizados pela R2 Produções, o Carnaval no Parque e a festa Surreal conseguiram resultados surpreendentes em relação ao combate de lixo produzido pelos participantes dos eventos. Mais de 90% dos resíduos foram aproveitados para reciclagem, reutilização ou compostagem.

“Para chegarmos neste patamar foi necessário engajamento e trabalho árduo de uma série de profissionais, agentes públicos, ONGs e a comunidade. Nosso propósito é conscientizar a população e mostrar ao setor que o lixo zero já é uma realidade”, afirma Eduardo Azambuja, diretor de sustentabilidade da R2.

A empresa responsável pela organização dos dois eventos foi contemplada com o certificado internacional graças às suas ações em favor do meio ambiente. O certificado é emitido pelo Instituto Lixo Zero Brasil, representante da Zero Waste International Alliance no Brasil – que realizou no começo de junho o Seminário Internacional Eventos Lixo Zero, em Brasília.

O conceito Lixo Zero é uma meta para guiar pessoas e instituições a mudarem as práticas para incentivar os ciclos naturais, despertando a consciência e educando todos a se relacionarem de modo mais sustentável com a geração e o tratamento de resíduos.

Indicadores sustentáveis

O total de resíduos gerados no Carnaval do Parque foi de 31 toneladas, entre recicláveis, compostáveis e rejeitos. Desse total, 96,8% teve um destino mais nobre do que aterro sanitário, ou seja, foram reduzidos ou reaproveitados para reutilização, reciclagem ou compostagem. Apenas 3,2% – o que equivale a 1 tonelada – foi para o aterro sanitário.

Já a Surreal produziu cerca de 34,95 toneladas de lixo, entre recicláveis, compostáveis e rejeito. Uma porcentagem de 90,3% do número total foi reduzida ou reaproveitada para reutilização, reciclagem ou compostagem. Desta forma, 3,3 toneladas foram para o aterro sanitário.

“Brasília é uma cidade inovadora e criativa, que sabe como fazer evento sustentável. Esta é a oportunidade de criar estratégias que unem a realização de grandes eventos com substanciais melhorias no planeta”, diz Francisco Nilson, coordenador de sustentabilidade da R2 Produções.

Na Praia foi o pioneiro a conquistar certificação Lixo Zero
Foto: Phillipe Guimarães/BS Fotografias

O pioneiro em conquistar sucesso efetivo no segmento de lixo zero no Brasil foi o Na Praia, durante a sua edição de 2017. O evento – também produzido pela R2 Produções – atingiu 95,14% de taxa de desvio do aterro sanitário. No total, mais de 170 toneladas de materiais deixaram de ir para o lixão da Estrutural, o que equivale ao que os moradores de Taguatinga e São Sebastião geram juntos de lixo em um dia. Em 2018, o Na Praia também buscará a certificação Lixo Zero.

Total
4
Shares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

%d blogueiros gostam disto: