Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Solvay apresenta projeto da sua nova sede, situada em um enorme espaço verde com a missão de valorizar a criação colaborativa e a inovação dentro do campus. Metas sustentáveis visam alcançar um estágio neutro em carbono e autossuficiência em energia.

Nova sede da Solvay foi projetada pelo escritório Schmidt Hammer Lassen Architects
Foto: Divulgação/Schmidt Hammer Lassen Architects

A Solvay – empresa global de materiais avançados e em especialidades químicas para diversos segmentos – apresentou recentemente alguns detalhes do projeto da sua futura sede, em Bruxelas (Bélgica). O novo e moderno campus representa uma mudança de direção da empresa, que aposta em conceitos como sustentabilidade, inovação e criação colaborativa. O projeto foi realizado pelo consórcio formado graças à união do escritório dinamarquês Schmidt Hammer Lassen Architects e dos belgas Modulo Architects e VK Engineering.

O início das obras deve ocorrer em 2019, com término previsto até 2021. O local abriga a Solvay desde 1953 e as mudanças serão responsáveis por renovar a estrutura dos edifícios – que já possuem mais de 60 anos – e a forma de trabalho dos funcionários. Atualmente, cerca de 1 mil pessoas atuam espalhadas por mais de 20 prédios, o que dificulta a interação entre departamentos. Por isso, a ideia é reunir todos em um único espaço dinâmico e equiparado com alta tecnologia, que promova o bem-estar e o equilíbrio entre vida profissional e pessoal.

Segundo Jean-Pierre Clamdieu, CEO da Solvay, nos últimos seis anos, a companhia passou por uma das suas mais profundas transformações de negócio. Desta forma, a futura sede deve refletir esta nova visão. “O projeto incorpora o início de uma nova era para o crescimento em longo prazo, promovendo conexões mais próximas e criatividade entre colegas, clientes e negócios”, afirmou o executivo.

Assim, o objetivo é criar um local que contribua não só para o crescimento próprio da empresa, mas, também, que ofereça suporte para o desenvolvimento urbano e econômico da região em Bruxelas. Além disso, o campus espera atrair startups e outras empresas para fortalecer seus laços com a comunidade científica em universidades e instituições de pesquisa.

Estrutura do campus

Estrutura do projeto da nova sede da Solvay
Foto: Divulgação/Schmidt Hammer Lassen Architects

Localizado em um enorme espaço de 22 hectares, o que não irá faltar aos colaboradores é a sensação de integração com as áreas verdes. O pátio verde no entorno do edifício possui um extenso gramado, com árvores e plantas, espelhos d’águas e bancos para que os visitantes possam desfrutar da área. Vale destacar também o telhado verde, concebido como um jardim geométrico e com clarabóias e jardins afundados que proporcionam às áreas de oficina acesso ao exterior.

A sede da Solvay é a peça central deste campus vibrante e que expressa à visão humanista de ciência do Grupo, que ainda contará com unidades de negócios, laboratórios e workshops de P & I relacionados. A estrutura aberta do átrio que recebe os visitantes permite que ela seja uma área cheia de luz natural e totalmente acolhedora, onde os funcionários podem se reunir, trabalhar e relaxar em um único ambiente. A escadaria social – assim como o pátio verde no lado externo – pode ser usada como espaço de trabalho informal, que possibilita uma nova experiência aos usuários.

Os dois primeiros andares abrigam os laboratórios e oficinas, enquanto os escritórios ocupam os andares superiores. O centro de reuniões permite que os funcionários recebam clientes enquanto se beneficiam das vistas panorâmicas das áreas verdes do campus através de grandes terraços de 360º. O edifício faz uma impressão dinâmica graças à mudança de níveis e terraços.

De laboratórios a oficinas, de centro de reuniões a escritórios, as conexões visuais em todo o complexo funcionarão em sinergia e harmonia, promovendo inovação e atraindo talentos. “O reposicionamento do Grupo com a sustentabilidade, juntamente com o bem-estar dos seus funcionários, eram as prioridades centrais do projeto. Nos primeiros estágios, ficou claro que uma estrutura compacta com uma entrada comum no grande átrio permitiria que todos compartilhassem a experiência única do edifício. Traduzimos o desejo da Solvay por uma sede acolhedora, inovadora e sustentável que fizesse uma declaração ousada e refletisse seus valores centrais”, informou Tiago Pereira, arquiteto associado da Schmidt Hammer Lassen.

Já a parte sudeste do campus incluirá uma zona para abrigar empresas de terceiros, start-ups, centros de pesquisa e universidades.

Átrio tem grande entrada de luz natural
Foto: Divulgação/Schmidt Hammer Lassen Architects

Soluções sustentáveis

Sustentabilidade e resiliência são dois fatores essenciais na concepção do projeto. O desejo em cumprir com as suas ambições sustentáveis fica evidente em todos os aspectos da sede, que será neutro em carbono e, praticamente, autossuficiente em energia.

A estratégia visa otimizar a eficiência energética, utilizando energia geotérmica, painéis fotovoltaicos – capazes de cobrir cerca de 1,5 campos de futebol – e ventilação natural para aquecer e esfriar o edifício. Além disso, aplicações digitais extensivas contribuirão para o uso inteligente de energia do edifício.

O projeto também terá um consumo responsável de matérias-primas e de água, usando um sistema de captação e reutilização de água da chuva. Por fim, a Solvay está comprometida em minimizar seus resíduos industriais e o impacto de seus processos de fabricação na qualidade do ar, da água e do solo.

O cumprimento dos requisitos altamente sustentáveis credencia o projeto a receber a certificação BREEAM (Building Research Establishment Environmental Assessment Method), na classificação Excellent.

Total
2
Shares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

%d blogueiros gostam disto: