Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

A primeira etapa da certificação ambiental deve ser concluída até o final de 2018. Além disso, Aeroporto Salvador Bahia implantou uma série de ações visando o desenvolvimento sustentável.

Aeroporto Salvador Bahia busca certificado de redução de gases de efeito estufa
Foto: Will Recarey

No dia 2 de janeiro deste ano, a VINCI Airports – empresa que gerencia as operações de 36 aeroportos no mundo todo – assumiu a gestão do Aeroporto Salvador Bahia. Este é o primeiro aeroporto brasileiro que a VINCI administra e os trabalhos para transformá-lo em um produto de excelência já começaram. O plano de desenvolvimento sustentável contempla a expansão e renovação para melhorar a qualidade do serviço e a experiência dos passageiros, além de conquistar o certificado de redução de gases de efeito estufa.

A certificação Airport Carbon Accreditation (ACA) é um programa mundial para gerenciamento de carbono estabelecido pela Airport Council International (ACI), a qual avalia e reconhece – em quatro etapas – os esforços de redução de gases de efeito estufa gerados pelos aeroportos. Segundo a VINCI, a capital baiana está próxima de ser a primeira cidade do Brasil a receber tal certificado – o primeiro nível da ACA deve ser emitido até o final deste ano.

“O mapeamento de carbono do Aeroporto Salvador Bahia teve início assim que a VINCI assumiu a gestão das operações do terminal. O estudo conta com o envolvimento de 72 subconcessionárias e oito companhias aéreas, que trabalham para identificar todas as emissões diretas e indiretas de gases do efeito estufa, consumo de eletricidade e calor ou vapor gerados no aeroporto”, explica Júlio Ribas, CEO da unidade baiana.

A meta é reduzir as emissões de gases de efeito estufa em 30% até 2020, desenvolvendo soluções para proteger a biodiversidade e incentivar a adoção de uma abordagem ambientalmente responsável. As próximas etapas do processo de acreditação do ACA incluem a redução dos gases emitidos pelo aeroporto de Salvador, o engajamento de terceiros na proposta de sustentabilidade e, por fim, a neutralização e compensação de todo o carbono gerado no terminal. Todos estes compromissos devem ser concluídos até 2020.

A ação faz parte do projeto de sustentabilidade que o Aeroporto Salvador Bahia já começou a colocar em prática. De acordo com Júlio, a empresa gestora tem uma abordagem pioneira quando se trata de incorporar as preocupações mundiais relacionadas às mudanças climáticas em seus aeroportos e adotar um pensamento voltado para o futuro.

“Desde 2015, a VINCI Airports definiu uma política ambiental global para todos os seus aeroportos. O AirPact – como é chamado – estabelece quatro grandes compromissos a serem implementados até 2020 para todos as unidades da rede. Para cumprir o objetivo, é necessário: (1) obter e manter a certificação da Airport Carbon Accreditation (ACA); (2) reduzir a intensidade energética dos aeroportos em 20% até 2020 (em comparação com 2013 – objetivo que foi atingido a nível global em 2017); (3) realizar diagnóstico de risco da biodiversidade; (4) e obter a certificação ISO 14001 – Sistemas de Gestão Ambiental”, conta o executivo.

Desenvolvimento sustentável

VINCI Airports assumiu comando das operações
Foto: Will Recarey

A operação de um aeroporto é responsável por diversos impactos ambientais, como, por exemplo, geração de efluentes e resíduos, consumo de água e de energia em excesso, emissão de gases de efeito estufa, geração de ruídos e vibrações, dispersão e atração da fauna. Por isso, o compromisso sustentável assumido pela VINCI Airports em todas as suas unidades ao redor do mundo é essencial para combater este mal.

O desenvolvimento planejado para o Aeroporto Salvador Bahia prevê que várias ações melhorem a eficiência da operação e diminuam o impacto ambiental. Entre os pontos que estão no planejamento, o local terá a instalação de uma nova Estação de Tratamento de Efluentes (ETE), com capacidade para eliminar até 98% dos poluentes presentes na água. Além de um novo padrão de água de reúso, juntamente com o novo sistema de captação de água das chuvas que irá abastecer vasos sanitários, torres de resfriamento, limpeza e irrigação.

O planejamento também propõe a instalação de iluminação LED e janelas com películas para a manutenção do conforto térmico, ações para valorização da iluminação natural, sistema de refrigeração de baixo consumo energético (20% menos que o atual) e luminárias com uso de sensores de segurança. Uma nova central de resíduos será construída e o processo de reciclagem ficará ainda mais eficiente. Outra ação fundamental é a elaboração do plano de manejo da fauna e o plano de gerenciamento do risco da fauna do Aeroporto, os quais estão sendo gerenciados pela equipe de meio ambiente e executado por uma empresa especializada no assunto. O monitoramento ambiental é feito diariamente, segundo o CEO.

Vale destacar que o processo de construção e reforma pelo qual o Aeroporto Salvador Bahia está passando também recebe um cuidado especial com o meio ambiente. “As intervenções de construção e de reforma passaram pelos processos de licenciamento ambiental necessários e, para todos eles, foram elaborados os programas ambientais pertinentes, visando a gestão dos resíduos e efluentes, programa de supressão vegetal, redução de ruídos e emissões”, afirma Júlio.

Expansão e renovação

Aeroporto Salvador Bahia passa por obras de expansão e renovação da infraestrutura
Foto: Will Recarey

O contrato de concessão inclui obras de expansão e renovação da infraestrutura, visando transformar o aeroporto em um equipamento de alto padrão, melhorando a experiência dos passageiros. A primeira fase teve início em abril deste ano e irá permitir que as mudanças positivas sejam vistas em um prazo relativamente curto.

Os trabalhos envolvem obras de expansão e adequação da infraestrutura na área das aeronaves, além da expansão e modernização do terminal existente – serão mais 20.000 m².  “As obras permitirão um fluxo melhor pelo terminal e novas experiências para todos os passageiros. A tendência é que com o avanço das intervenções de renovação os passageiros tenham uma experiência cada vez mais positiva e um ambiente agradável para estar”, diz Júlio.

As ações incluem modernização de banheiros e fraldários, melhorias na sinalização do terminal de passageiros, novos sistemas de ar-condicionado e ventilação, elevadores e escadas rolantes adicionais, esteiras de bagagem e instalação de Wi-Fi de alta velocidade. Uma nova área comercial dará destaque à identidade de Salvador e do Estado da Bahia. “Nós já estamos planejando o novo mix comercial do aeroporto, que incluirá várias opções de alimentação e varejo na nova área comercial. Também gostamos de promover a cultura local em cada aeroporto que administramos, como dar espaço para produtos regionais, artesanatos, com o objetivo de desenvolver um senso de origem, que enriquece a jornada do passageiro e reforça a atratividade das ofertas dos nossos parceiros comerciais”, complementa o CEO do Aeroporto Salvador Bahia.

Por fim, ele destaca a importância do compromisso de colaboradores, clientes e todos que circulam no aeroporto para contribuir com o desenvolvimento sustentável. “Acreditamos que um futuro mais sustentável, com preservação de recursos naturais e da vida do planeta é uma tarefa coletiva e não só da concessionária. Alinhado à política de sustentabilidade dos demais aeroportos membros da VINCI Airports, o aeroporto da capital baiana tem como foco a conscientização ambiental de forma proativa nos locais de trabalho, entre funcionários, temporários, parceiros, subcontratados e clientes”, finaliza Júlio.

 

Total
57
Shares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

%d blogueiros gostam disto: