Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Tecnologia japonesa instalada em ciclovias da cidade gera eletricidade suficiente para ativar um sistema de sinalização na pista.

Solução produz energia a partir de movimentação em ciclovias
Foto: Cesar Brustolin/SMCS

A cidade de Curitiba (PR) está em fase de testes de um novo projeto que visa aproveitar o uso de ciclovias ao mesmo tempo em que produz energia elétrica. A capital paranaense efetuou a instalação de pisos geradores de energia nas ciclovias e na ponte sobre o Rio Belém, próximos ao Palácio 29 de Março, no Centro Cívico.

A tecnologia é da empresa japonesa Soundpower Corporation e foi oferecida à Prefeitura de Curitiba a custo zero por meio da Agência de Cooperação Internacional do Japão (JICA) e do Ministério da Indústria Japonês. A ideia é de que o financiamento seja expandido e a solução adotada em mais trechos da cidade posteriormente.

O dispositivo funciona graças à vibração emitida pelo uso das bicicletas e pela movimentação de pedestres na pavimentação instalada, a qual é convertida em energia elétrica pelo sistema. Assim, quanto mais pessoas estiverem pedalando suas bikes e mais movimentações ocorrerem sobre o piso, maior será a quantidade de energia gerada.

O intuito é que a energia produzida seja utilizada para iluminar sinais de trânsito ao longo do trajeto, transformando a região mais segura para quem circula pelas ciclovias. Vale dizer que, embora a porção de eletricidade gerada ainda seja muito pequena, este é um passo importante para melhorar e incentivar a mobilidade urbana de Curitiba – que já é conhecida por ter boas soluções de transporte coletivo, por exemplo.

Tecnologia similar

Recentemente, uma matéria do Going Green apontou para o uso de uma tecnologia similar por parte de uma academia em Sacramento, na Califórnia (EUA). O local possui bicicletas que geram energia enquanto os usuários pedalam devido a um micro-inversor instalado no equipamento eco-friendly, que transforma energia humana produzida durante o exercício em eletricidade.

Fonte: Prefeitura de Curitiba.

Total
1
Shares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

%d blogueiros gostam disto: