Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

A chilena Solubag desenvolveu um produto inovador como alternativa às sacolas plásticas. A solução é amigável com o meio ambiente e cumpre padrões de nível mundial.

Material sustentável pode substituir sacolas plásticas
Foto: Divulgação/Solubag

Em um cenário onde a contaminação ambiental gerada pelas sacolas plásticas se tornou um problema mundial e mais de vinte países já proibiram ou adicionaram impostos a sua utilização, é preciso buscar alternativas sustentáveis para enfrentar este problema. A empresa chilena Solubag inovou o criar uma matéria-prima similar ao plástico, mas amigável com o meio ambiente e solúvel em água.

“Após estudar a indústria – e considerando que por ano são usadas em torno de um trilhão de sacolas plásticas no mundo inteiro –, percebemos que não havia sido desenvolvida no plano massivo a ideia de criar um produto de uso cotidiano com base em insumos que não fossem nocivos para nosso entorno”, explicou Roberto Astete, gerente geral.

Esta percepção motivou o executivo a viajar para Guangzhou (China), para trabalhar com novas tecnologias, criar alianças comerciais e pedir a assessoria de especialistas em engenharia química. Após meses, encontrou uma solução que, utilizando carbureto de cálcio, produz PVA (álcool polivinílico), o qual, ao incorporar outros componentes, leva à fabricação de um novo material que reproduz as condições do plástico.

Empresa já conta com patentes internacionais em trâmite, certificações e testes
Foto: Divulgação/Solubag

A nova matéria-prima ainda traz o valor agregado de se dissolver em poucos minutos, quando em contato com a água, sem contaminá-la. “A grande diferença deste produto é que, por ser desenvolvido com estes materiais, não contém nenhum derivado do petróleo, o que se ajusta perfeitamente ao projeto de lei que está sendo implementado no Chile para proibi-las no comércio, cumprindo padrões mundiais”, afirmou Cristian Olivares, gerente comercial de Solubag.

O preço inicial do novo material foi elevado, no entanto, por meio de melhorias contínuas de processos e certificação de fornecedores, este valor pode ser reduzido em cinco vezes. Segundo Roberto, à medida que houver integração do volume de demanda ao mercado, o preço deverá chegar a valores similares do polietileno.

A empresa já conta com patentes internacionais em trâmite, certificações e testes, tanto locais quanto estrangeiras, incluindo o teste de contato com alimentos da FDA (Food and Drug Administration), o que lhe permitirá expandir-se além das fronteiras chilenas e dos países onde já se encontram estabelecidos, como China, Colômbia, Equador, Panamá e República Tcheca.

Combate à poluição plástica

Durante o Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado em 5 de junho, a Organização das Nações Unidas (ONU) divulgou número alarmantes referente a poluição plástica. Segundo a entidade, as estatísticas vêm mostrando que, se continuar no ritmo atual, até 2050 os oceanos estarão tomados por lixo plástico.

Todos os anos, cerca de 8 a 13 milhões de toneladas de plástico entram nos oceanos, ameaçando a qualidade de vida humana e da água, mas, principalmente, a vida marinha e os ecossistemas naturais. Os números divulgados globalmente pela ONU também revelaram que de 500 bilhões a 1 trilhão de sacolas plásticas são usadas a cada ano e 1 milhão de garrafas plásticas são compradas a cada minuto. Outro dado ainda mostrou que 50% dos plásticos consumidos são usados uma única vez, graças ao descarte incorreto do material.

Total
7
Shares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

%d blogueiros gostam disto: