Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Espaço será usado como centro de referência para a qualificação de profissionais que atuam com construção sustentável. Casa Passiva é um modelo de certificação alemão.

Primeira Casa Passiva da América Latina
Foto: Divulgação

A primeira Casa Passiva da América Latina foi inaugurada no último mês de julho, em Natal (RN). A casa sustentável construída com materiais modernos e sistema econômico de energia foi certificada pelo Instituto Casa Passiva – Passive House Institute –, da Alemanha, e promete trazer inovação e tecnologia de ponta para servir como um modelo de referência para o setor de construção.

A “passivhaus” é um modelo de certificação alemão de construção sustentável, criado com o objetivo de construir casas e edifícios com consumo de energia zero ou que reduzam até 75% o uso do recurso natural. A casa dispõe de um sistema de troca de ar com reutilização de calor, que controla a temperatura e a umidade no seu interior, trazendo mais conforto e qualidade de vida para os habitantes.

Batizada de Casa Passiva Gerold Geppert, a edificação de 80 m² de área construída foi instalada no Centro de Educação e Tecnologias do Senai-RN. O projeto faz parte da cooperação entre o Estado do Rio Grande do Norte e Alemanha que vem intercambiando conhecimento e tecnologias nas áreas de ciência, comércio e empresarial. A casa será usada como laboratório, showroom e ambiente de cursos voltados para a qualificação de engenheiros, arquitetos, técnicos e operários.

O Embaixador da República Federal da Alemanha, Georg Witschel, fez um discurso entusiasmado sobre o potencial que o equipamento representa para o desenvolvimento do ensino profissional não só do Estado, como da América Latina, a partir da instalação da primeira Casa Passiva. O modelo certificado pelo Governo Alemão existia, até então, apenas em países europeus e nos Estados Unidos.

“Esta é uma casa modelo de eficiência energética que contribuirá para a qualificação profissional de estudantes do Senai, arquitetos, engenheiros, além da transferência de tecnologias entre os dois países. O modelo poderá, futuramente, ser usado para casas populares do programa Minha Casa, Minha Vida”, destacou o embaixador.

Passivhaus é um modelo de certificação alemão de construção sustentável
Foto: Divulgação

A construção da Casa Passiva em Natal conta com novas tecnologias construtivas e materiais e equipamentos importados da Alemanha e doados ao Senai-RN. De acordo com Georg, o próximo passo é que a certificação da pedra usada na edificação passe a ser feita no Rio Grande do Norte. O material utilizado na construção é um tijolo leve, maciço e com isolamento termoacústico que reduz o custo da construção, uso de argamassa, além de dar conforto térmico ao interior.

Incentivos serão buscados para que a produção do material também aconteça no Estado, uma vez que a parceria prevê a transferência de tecnologia na forma de novos materiais e métodos construtivos, visando o desenvolvimento da indústria local em parceria com empresas alemãs.

Fonte: FIERN.

Total
11
Shares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

%d blogueiros gostam disto: