Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Além de permitir um gestão mais eficiente das obras, as imagens captadas por drones são usadas como diferencial na hora da comercialização do imóvel.


conteúdo trisul


drones
Uso de drones na construção cresce no mercado brasileiro. Foto: Pixabay/Powie

Segundo dados da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), o Brasil teve um enorme crescimento no uso profissional de drones entre o período de junho de 2017 e julho de 2018. O número saltou de 5.375 unidades para 17.352, ou seja, um aumento de 223% – veja tabela atualizada aqui. Um dos diversos setores onde o equipamento pode ser empregado é justamente a construção civil.

Hoje em dia, muitas empresas já estão aderindo à aplicação de drones, uma vez que os benefícios e vantagens são vastos e eficientes para a operação. Os drones são classificados como veículos aéreos não tripulados (VANTs) e o seu uso na construção, bem como no setor imobiliário, tem possibilitado novas formas de trabalho e atuação – tanto durante a obra quanto na apresentação de projetos finalizados.

As principais finalidades são: mapeamento da área a ser construída; verificação do andamento da obra; inspeção na fachada e nos estruturais da construção; análise de dimensões através de modelos 3D gerados pelas imagens dos drones; monitoramento contra furtos e roubos; inspeção da segurança dos funcionários no exercício de trabalho; simulação e prévias de lançamentos; e campanhas publicitárias.

“O drone oferece agilidade na verificação e acompanhamento destes processos, além de diminuir custos e riscos para verificação de avarias”, afirma Fernando Arenas, gerente da Futuriste, empresa focada na utilização de drones para prestação de serviços. Por exemplo, é possível monitorar uma obra que esteja em andamento para verificar se os prazos estão sendo cumpridos de acordo com o cronograma. Além disso, esta é uma maneira mais ágil, segura e com um custo muito menor de detectar se algum problema ocorreu, sem a necessidade de montar andaimes e guindastes.

Para ele, a utilização destes equipamentos é mais uma ferramenta que veio para otimizar a operação e não, de alguma forma, substituir o trabalho feito pelos profissionais. “Um engenheiro civil que antes precisaria de mais tempo para poder fazer a inspeção de uma fachada de um prédio ou fazer a verificação de uma estrutura, irá diminuir o tempo, custo de operação e risco de segurança dos funcionários com o uso desta tecnologia”, explica Fernando.

Apesar do crescimento no mercado, a disseminação e o uso profissional dos VANTs ainda está no começo. Para aproveitar da melhor maneira as diversas finalidades do equipamento, é importante realizar um treinamento específico para aprender a pilotar o drone. “Se você deseja garantir a eficiência de um monitoramento de projetos, é preciso adotar metodologias e padrões de segurança para que saiba minimizar os riscos em cada voo”, afirma Franklin Lau, diretor comercial da CallDrone Filmagens e Treinamentos de Drones, empresa com grande expertise no atendimento de projetos de acompanhamento de obras.

Através de um planejamento de voo, o piloto pode monitorar com mais facilidade um projeto de obra mensal. “Apesar de conter cinco sensores anticolisão instalados no equipamento, ainda estamos sujeitos a fatores mecânicos, elétricos e externos. O drone oferece agilidade e precisão na verificação dos fatos, isso auxilia o profissional de monitoramento a identificar e tomar uma ação mais rápida com as fotos e vídeos de alta resolução”, explica o diretor.

Segundo Franklin, o melhor aproveitamento da ferramenta expandiu muitos limites que antes não eram possíveis, mesmo com o uso de helicópteros. “Com a tecnologia avançando, novos equipamentos e softwares de drones estão sendo lançados, contribuindo ainda mais para a evolução deste mercado. Além de gravações em 4K (Ultra HD) e da experiência em 360º, uma das maiores vantagens são as imagens de um ângulo que antes não era possível”, diz.

As fotos e vídeos favorecem tanto a vida de muitos engenheiros – já que com as imagens captadas fica mais simples e rápido anexar os relatórios mensais da evolução da construção – quanto às dos compradores de um imóvel e dos investidores do empreendimento.

Experiência mais realística

Imagens aéreas captadas por drones podem ser utilizados para a comercialização de imóveis. Foto: Divulgação/CallDrone

Fotos e vídeos são dois dos materiais mais importantes para se vender um imóvel. Quando os interessados têm uma noção maior da área e do empreendimento, não só o interesse pela visita aumenta, como, também, as chances de concretizar o negócio. O cliente que conseguir ter acesso às imagens tiradas por drones com certeza terá um melhor embasamento para tomar uma decisão mais assertiva, isso porque sua noção será bem mais ampla. Portanto, esta é uma ótima inovação também para o mercado imobiliário.

“Aquele imóvel que ainda está na planta e o cliente gostaria de saber qual seria a visão dele do 10° andar, por exemplo. É possível subir o drone até a determinada altura e mostrar em tempo real qual seria a vista de suas janelas sem o imóvel ter iniciado as obras, neste caso o cliente poderá escolher qual seria a melhor vista que ele terá no seu dia a dia”, exemplifica Fernando, da Futuriste.

Com esta inovação, o vendedor pode mostrar ao cliente toda a área e terrenos que cercam o imóvel, a fachada em 360º, entre outras possibilidades. “Hoje a procura por imóveis também é feita de maneira on-line, então quanto mais fotos o vendedor puder disponibilizar no seu canal de vendas, melhor para o seu cliente tomar a decisão”, completa Fernando.

Segundo Franklin, da CallDrone, fornecer vídeos publicitários que aproveitam imagens dos drones para as imobiliárias também é uma forma de impulsionar o negócio. “Nossa equipe de filmagem consegue se posicionar para pegar o melhor ângulo do imóvel. Atualmente, nossas câmeras permitem gravar em 4K, aumentando o nível de detalhes na apresentação para possíveis compradores”, finaliza o diretor comercial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

%d blogueiros gostam disto: