Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Guias oferecem orientações aos profissionais do mercado, auxiliando na definição de soluções que vão render um maior nível de eficiência energética.

nível de eficiência energética
Definição de um conjunto de estratégias em eficiência energética permite a melhor solução técnica e econômica. Foto: Pixabay/OpenClipart-Vectors

O Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (Sinduscon-SP) lançou recentemente duas publicações com foco em eficiência energética: o Guia Interativo de Eficiência Energética em Edificações e o Guia Esquadria com Foco em Eficiência Energética. Ambos estão disponíveis para consulta on-line.

O Guia Interativo de Eficiência Energética é resultado de uma parceria com a Agência de Cooperação Alemã (GIZ) e o Ministério das Minas e Energia (MME). Segundo Lilian Sarrouf, coordenadora técnica do Comitê de Meio Ambiente do Sinduscon-SP, o intuito foi criar um instrumento de fácil consulta para que o mercado e seus profissionais – construtores, engenheiros, arquitetos, entre outros – possam interagir com o tema de forma simples e objetiva.

“O edifício eficiente em energia não é aquele que adota uma ou duas soluções e, sim, um conjunto de estratégias que permitem a melhor solução técnica e econômica. O guia vai ajudar neste sentido de buscar a melhor solução para um tipo de empreendimento e seu usuário”, afirma Sarrouf.

O guia interativo oferece uma grande quantidade de informações para o usuário, como, por exemplo, linhas de financiamento, opções de certificações, simulações de estratégias e cenários. A divisão por tipo de empreendimento possibilita que as simulações sejam mais fiéis, trazendo números concretos para se trabalhar.

Segundo a coordenadora do Sinduscon-SP, é importante dividir por tipologia, uma vez que estratégias e soluções para uma residência, por exemplo, não são as melhores para edifícios. “Nós trazemos os principais tópicos e de que forma isso é inserido dentro das obras. Dividimos por tipologia de edificação e apresentamos as opções que o usuário pode buscar para obter maior eficiência energética”, explica.

Outro ponto interessante é a opção do usuário incluir os dados do seu empreendimento e ter uma série de informações baseadas em tópicos como energias renováveis, impactos no uso e operação, equipamentos de iluminação, sistemas de gestão, comissionamento, etc.

“Esta é uma primeira diretriz de como ele pode tornar o seu projeto mais eficiente em termos de energia. Para nós, eficiência energética é conseguir trazer não só o benefício da redução do consumo do recurso, mas, também, proporcionar conforto aos usuários. É a melhor ventilação, iluminação, equipamentos, tudo aquilo que vai trazer bem-estar”, afirma Sarrouf.

Acesse o Guia Interativo de Eficiência Energética em Edificações neste endereço.

Guia de esquadrias

Já o Guia de Esquadria com Foco em Eficiência Energética discute o papel das esquadrias como um elemento fundamental em eficiência energética. O objetivo é apresentar melhores soluções, se atentando a importância da especificação correta, dos projetos adequados e da interação com outros elementos, como vidros, persianas e brises.

A publicação surgiu de um Grupo de Trabalho já existente – formado por entidades do mercado, fabricantes e órgãos governamentais. “Ainda queremos avançar estes estudos para viabilizar a implantação de esquadrias eficientes em edifícios de habitação social”, complementa Sarrouf.

Confira um vídeo de como a esquadria contribui para uma melhor eficiência energética da edificação.

O Guia de Esquadrias com Foco em Eficiência Energética está disponível para download neste link.

Conscientização dos usuários

Para a representante do Sinduscon-SP, de nada adianta todo este trabalho se não há a conscientização de que o usuário é fundamental para o desempenho da edificação. “Um exemplo comum é ter ar-condicionado em uma sala e as pessoas deixarem as janelas abertas. A eficiência será muito menor e o desperdício enorme”, alerta.

Para edifícios que já foram projetados para alcançar altos níveis de eficiência energética, a operação correta das soluções é ainda mais importante. “Esta é uma tarefa fundamental das construtoras e incorporadoras, que devem informar tudo aquilo que foi implantado em termos de sustentabilidade no empreendimento. Se meu usuário não estiver a par, ele não vai ter o desempenho que poderia ter”, finaliza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

%d blogueiros gostam disto: