Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Desde janeiro de 2018, Aeroporto de Salvador é administrado pela VINCI Airports, responsável por gerenciar a operação de 44 aeroportos ao redor do mundo.

avião decolando
VINCI tem como meta global a obtenção da certificação ACA por todos os aeroportos do grupo no mundo. Foto: Will Recarey

O Aeroporto de Salvador, na capital da Bahia, acaba de conquistar a certificação Airport Carbon Accreditation (ACA), programa mundial para gerenciamento de carbono estabelecido pela Airport Council International (ACI). A entidade avalia em quatro etapas os esforços de redução de gases de efeito estufa gerados pelos aeroportos. O certificado foi outorgado em nível 1.

O reconhecimento é fruto do trabalho de mapeamento e cálculo da emissão de gases decorrentes das atividades internas dos aeroportos, que demandam utilização de energia elétrica e de combustíveis fósseis.

Além dos requisitos para a certificação, um teste de opacidade – feito em parceria com o Programa Ambiental do Transporte – Despoluir – atestou que a frota de veículos utilizada no local está dentro dos padrões legais exigidos de emissão de gases de efeito estufa.

“Receber esta certificação em apenas um ano de concessão é a certeza de que estamos no caminho certo para avançar em termos de sustentabilidade. O Aeroporto de Salvador está se renovando para os passageiros e também para o meio ambiente”, comemora Julio Ribas, diretor-presidente do aeroporto da capital baiana.

O Aeroporto de Salvador é o primeiro da região Nordeste a receber a certificação de controle de carbono e o segundo do País. O Belo Horizonte International Airport foi pioneiro no Brasil em relação ao certificado ACA.

Próximas metas

terminal de passageiros Aeroporto de Salvador
Terminal de passageiros passa por projeto de ampliação e modernização. Foto: Will Recarey

Agora, o estabelecimento busca atingir o nível 2 da certificação ACA, que consiste na implementação de ações e projetos para a redução do consumo energético no aeroporto. Algumas medidas já estão em andamento no terminal de passageiros, como o aperfeiçoamento do sistema de climatização e a instalação de sensores de presença nas escadas, elevadores e banheiros.

As lâmpadas LED também estão ganhando espaço na estrutura do Aeroporto de Salvador, com o objetivo de diminuir em 30% o consumo de energia elétrica. O projeto de ampliação e modernização prioriza uma estrutura de vidros insulados no novo píer, o que irá proporcionar maior conforto térmico e diminuir o uso de energia.

Uma planta solar de aproximadamente 30 mil m² de área interna e capacidade de até 5 MW será instalada ainda este ano para abastecer 100% do novo píer. Na prática, isso significa que o consumo de energia comprada não sofrerá aumento mesmo com a expansão da área construída do aeroporto.

Saiba mais sobre as metas sustentáveis do Aeroporto de Salvador neste link.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

%d blogueiros gostam disto: