Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Com o apoio da Copagaz, o grupo Botura & Fagundes construiu uma unidade totalmente sustentável na cidade de Várzea Grande, no estado do Mato Grosso.

unidade sustentável copagaz
Unidade de revenda deixa de emitir, aproximadamente, 30 toneladas de CO2 e poupa 25 mil litros de água por ano, por meio de um sistema de captação de água da chuva para reúso. Foto: Divulgação/Copagaz.

A Copagaz, sempre tendo em mente a importância da sustentabilidade, inaugurou uma unidade de suas revendedoras totalmente sustentável na cidade de Várzea Grande, no Mato Grosso. Sua capacidade de 2.562 kWh (quilowatt-hora) de potência/mês instalada proporciona uma economia de R$ 2.200 mensais na conta de energia.

Com o incentivo da companhia, o grupo Botura & Fagundes – proprietário de 28 revendas da distribuidora em Mato Grosso – foi o responsável pela construção da unidade, que deixa de emitir, aproximadamente, 30 toneladas de CO2 e poupa 25 mil litros de água por ano, por meio de um sistema de captação de água da chuva para reúso. Em valores nominais, a revenda gera R$ 30 mil por ano de economia em água e luz.

Foi a partir de um congresso de sustentabilidade, promovido pelo Sebrae, que a ideia para a construção da unidade surgiu. “Participamos desse evento que tinha como proposta incentivar as empresas e entidades a adotarem um modelo de gestão sustentável”, comenta Vinicius Botura, diretor de marketing da Chama Gás e Água, uma das revendedoras.

“Depois, visitamos o Centro Sebrae de Sustentabilidade, em Cuiabá (MT), que é a edificação mais sustentável da América Latina, e de lá pegamos inspirações para construir a unidade. Nós desenhamos o projeto e apresentamos para a Copagaz, que entrou como parceira da iniciativa”, explica.

A unidade foi planejada com base nas tendências mundiais, unindo uma série de recursos, como usina solar fotovoltaica; captação de águas pluviais para reúso por meio de uma cisterna de 10 mil litros; estrutura metálica aparente; fossa ecológica com tratamento de esgoto; construção favorecendo a iluminação natural; conforto térmico; iluminação 100% em LED; e gestão de resíduos da construção. O investimento total no projeto foi de R$ 330 mil. A Copagaz contribuiu com parte do valor.

A princípio, o valor da economia pode parecer pequeno, porém em médio e longo prazos será mais expressivo. “Não se trata apenas de vantagem econômica. Por exemplo, a energia solar fotovoltaica está sendo considerada como uma grande aliada da sustentabilidade”, afirma Amaro Helfstein, diretor comercial da Copagaz.

Energia fotovoltaica e reúso da água

Países como Estados Unidos, Alemanha, China, Itália, Japão e Espanha já estão usando o potencial do Sol em grande escala. Aqui no Brasil, os investimentos estão crescendo e a expectativa é que o resultado seja positivo. “Os benefícios para a natureza são vários. Segundo o Greenpeace, as energias renováveis são consideradas a principal solução para a mitigação de gases de efeito estufa no mundo. Além disso, sua produção não gera resíduos, não emite gases de efeito estufa e não prejudica o meio ambiente”, diz Amaro.

A água tem sido protagonista nas discussões ambientais em todo o mundo. Medidas sustentáveis que visam o reúso desse recurso essencial são de extrema importância para a manutenção da vida em nosso planeta. O volume de águas pluviais captado por meio da cisterna na unidade da revenda sustentável é utilizado para irrigação do jardim, lavagem de pátio, lavagem de veículos e outros fins, que não tenham contato direto com os funcionários da unidade, ou seja, não é potável.

“O mundo hoje vive a iminência da falta de água e a tendência é que esse cenário se agrave. Quando falamos do armazenamento de 10 mil litros, que podem ser usados para diversos fins a custo zero, é um benefício para os representantes e também para a sociedade”, diz Helfstein.

Veja também: Projeto de energia solar do Itaú Unibanco atende 200 agências em MG

unidade sustentável copagaz
Unidade de revenda da Copagaz totalmente sustentável na cidade de Várzea Grande (MT). Foto: Divulgação/Copagaz.

Conforto e benefícios para os trabalhadores

Para Vinicius Botura, a construção da estrutura com pilares e vigas metálicas, além de ser versátil e durável, evita o uso de reboco e outros acabamentos que levam água e estão em sintonia com o desenvolvimento ambientalmente sustentável, uma vez que é 100% reciclável e podendo retornar aos fornos e se tornar um novo aço.

Outra vantagem é o conforto térmico gerado aos trabalhadores e usuários da unidade. As temperaturas médias de Cuiabá no verão ultrapassam os 30°C, chegando a atingir a casa dos 40°C. Com a adoção destas medidas para a estrutura, a sensação térmica dentro da unidade é melhor, sendo um benefício para os funcionários que nenhum outro tipo de construção consegue proporcionar.

“Por ser uma construção com um pé direito de 6 metros de altura, o fluxo de ar é constante e, como a cobertura toda possui placa solar, acaba gerando um conforto térmico aos usuários”, diz Botura.

“Temos orgulho de obter um ganho social, de sermos inovadores, de fazermos parte de um grupo de pessoas que pensam no futuro dos seus filhos e netos, e, principalmente, de representar uma empresa como a Copagaz, cujo principal objetivo é ser sustentável”, conclui Amaro Helfstein.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

%d blogueiros gostam disto: