Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Desenvolvido pelo Senac, o programa Ecos de Sustentabilidade visa diminuir os impactos que possam representar riscos ao meio ambiente e à sociedade.

Senac São Miguel Paulista
O Senac São Miguel Paulista tem técnica de gestão e economia de água; as lâmpadas utilizadas são ecológicas; e a captação de energia solar garante a água quente. O material usado na construção tem selo ambiental. Foto: Divulgação/Senac.

A cada dia, a sustentabilidade vem ganhando mais espaço em todas as áreas e segmentos no Brasil. Trata-se de uma tendência mundial e que vem sendo implementada em vários projetos no território brasileiro. O Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) é um grande exemplo disso. A instituição desenvolve o programa Ecos de Sustentabilidade, que consiste em um conjunto de ações para diminuir os impactos relacionados às atividades das unidades e que possam representar riscos ao meio ambiente e à sociedade.

Desde 2010, em parceria com o Serviço Social do Comércio (Sesc) e a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), o programa – direcionado ao público interno das três instituições – tem como objetivo ampliar o compromisso com a responsabilidade socioambiental em todo o País.

Em uma etapa inicial, a metodologia do programa é levada às sedes administrativas dos Departamentos Regionais do Sesc e do Senac e da Federação do Comércio de cada estado, estabelecendo uma rede nacional para troca de informações e disseminação das boas práticas sustentáveis no Sistema Comércio.

Independentemente deste programa nacional e respeitando a autonomia administrativa que marca a governança da Instituição, algumas unidades regionais mantêm programas próprios voltados à gestão ambiental que garantem também boas práticas na mitigação dos impactos das atividades no meio ambiente.

Como instituição de educação profissional que emprega milhares de brasileiros e contribui para a formação de milhões de profissionais-cidadãos conscientes de seu papel e responsabilidades no mundo, o Senac encara como essencial a adoção de uma política de sustentabilidade verdadeiramente consistente, que propicie a difusão de conhecimentos e o aprimoramento contínuo de práticas sustentáveis.

E não só não âmbito da organização, mas na vida de alunos, empregados, fornecedores e parceiros. Para isso, elegeu o desenvolvimento sustentável como um dos valores institucionais que guiam suas metas e estratégias.

“Entendemos que é mais do que urgente que as instituições firmem um compromisso diante de seus passivos socioambientais e implementem a sustentabilidade como parte intrínseca da cultura organizacional, rumo a uma gestão cada vez mais ambientalmente correta, socialmente justa e economicamente viável”, afirma o Departamento Nacional do Senac, em contato com o Going Green Brasil.

Atualmente, o programa Ecos de Sustentabilidade está implantado em 13 estados, além do Departamento Nacional. Porém, para este ano estão previstas implantações em mais quatro estados. Unidades regionais como na Bahia e em São Paulo contam com programas formalizados, enquanto outros mesmos sem sistematizar essas ações em um programa, adotam práticas sustentáveis.

“Vale dizer que os novos projetos de construção de unidades e de reforma já adotam o conforto ambiental, a eficiência energética e a acessibilidade, a ponto de alguns projetos se destacarem, inclusive, internacionalmente. É o caso da Unidade de Educação Profissional e Tecnológica, no bairro do Portão, em Curitiba (PR), que completou, em 2018, dois anos de funcionamento em julho”, diz o Departamento.

Unidade Senac Portão

senac portão
Unidade Senac Portão conquistou a certificação LEED Platinum. Fotos: Divulgação/Senac.

A Unidade de Educação Profissional e Tecnológica, no bairro do Portão, em Curitiba (PR), completa três anos de funcionamento no próximo mês de julho. Ela foi construída levando-se em conta práticas sustentáveis, garantindo conforto ambiental e eficiência energética.

Com 3 mil m² e capacidade para atender 1.914 alunos por dia, a unidade possui sistema de climatização e de reaproveitamento de águas pluviais; mecanismos de redução do uso da água; iluminação automatizada; além de abrigar a maior planta fotovoltaica do estado, que garante 35% da energia elétrica através de painéis de captação solar instalados no telhado.

Essa instalação rendeu à Unidade Portão a certificação LEED (Leadership in Energy and Environmental Design), concedida pelo Green Building Council Brasil (GBC Brasil) e voltada ao reconhecimento de estratégias de sustentabilidade. A unidade obteve o certificado nível Platinum.

Os diferenciais da edificação são:

  • Ambiente pedagógico óptica: com aproximadamente 100 m² de equipamentos modernos, o ambiente é composto pelas áreas de Contatologia, Surfaçagem e Montagem;
  • Grandes vãos estruturais: melhor aproveitamento do espaço e menor interferência da estrutura nos ambientes;
  • Brises e placas perfuradas: sistema de proteção solar passivo utilizado para diminuir a insolação dentro dos ambientes e desta forma racionalizar o uso de ar-condicionado;
  • Ventilação e iluminação naturais: aproveitamento máximo de janelas e aberturas para propiciar a iluminação e ventilação naturais, minimizando o uso da iluminação artificial e do sistema de ar-condicionado, propiciando uma economia de energia elétrica;
  • Sistema de reaproveitamento de águas pluviais: a água da chuva é captada através da cobertura e direcionada para a cisterna, de onde é utilizada para regar o jardim e para a lavagem da calçada e pisos externos;
  • Sistema de energia solar fotovoltaica: gera economia no consumo de energia elétrica e redução do valor da fatura mensal através dos créditos gerados junto a concessionária. Com capacidade de geração de 74.493 kWh/ano, é responsável por aproximadamente 34% da energia a ser consumida;
  • Iluminação com lâmpadas LED: praticamente toda a iluminação da edificação é composta de lâmpadas LED, que complementam a economia de energia elétrica.

Condomínio Sesc-Senac (CSS)

No momento, o Senac está alinhando a matriz de indicadores aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), conforme recomendações da Organização das Nações Unidas (ONU). Algumas estratégias já foram adotadas na sede administrativa do Departamento Nacional, na cidade do Rio de Janeiro. O Condomínio Sesc-Senac (CSS), situado em uma área de 87 mil m², na Barra da Tijuca, foi projetado com foco na sustentabilidade.

Conheça algumas práticas sustentáveis realizadas na edificação:

  • Foram distribuídas canecas reaproveitáveis a todos os colaboradores, promovendo uma redução significativa no consumo de copos descartáveis;
  • O uso de descargas a vácuo possibilita a economia de 80% da água utilizada em descargas tradicionais; e as torneiras com temporizadores proporcionam uma economia de aproximadamente 20% da água consumida nos lavatórios dos prédios;
  • A utilização de claraboias e de grandes janelas envidraçadas, no lugar de paredes de concreto, permitem o melhor aproveitamento da iluminação natural, gerando economia no consumo de energia elétrica;
  • Campanhas pelo descarte correto de lixo e adoção de práticas de logística reversa têm promovido destinação adequada de resíduos e a reciclagem de materiais, graças à parceria com cooperativa de catadores;
  • Canal periférico foi criado para prevenir alagamentos no Condomínio e captar a água da chuva que é utilizada para regar os jardins, cuja irrigação consome cerca de 5 mil litros por dia. Para limpar toda essa água, o CSS conta com uma estação de tratamento própria;
  • Os 18 prédios do CSS contam também com lajes e telhados térmicos que diminuem o calor interno e otimizam a utilização de ar-condicionado. Suas telhas são duplas, de alumínio, com enchimento em poliuretano.

Ademais, o Departamento Nacional adota critérios de sustentabilidade para aquisição de bens e serviços em seus processos de licitações e contratações.

Educação sustentável

De acordo com o Departamento Nacional, a par do programa Ecos de Sustentabilidade e das ações nas sedes administrativas do SENAC, o tema sustentabilidade é transversal para as atividades finais da instituição: educar para o trabalho. Independentemente dos segmentos profissionais envolvidos, os cursos e programações se preocupam em introduzir conhecimentos sobre a preservação ambiental no meio produtivo.

“Ao transformar a responsabilidade socioambiental não só em assunto teórico de aula, mas também em princípio de gestão e realidade nos corredores, laboratórios e salas de aula de suas escolas, o Senac reforça sua tradição como instituição de educação profissional que, há mais de 70 anos, une teoria e prática, alinhando as exigências do mundo do trabalho aos anseios e debates mais prementes da sociedade”, afirma a direção.

Além dos cursos do segmento Meio Ambiente – Técnico em Meio Ambiente e Graduação Tecnológica em Gestão Ambiental – que, obrigatoriamente, tangenciam temáticas ligadas à responsabilidade ambiental e sustentabilidade, o Senac incluiu o tema entre as marcas formativas de seu modelo pedagógico.

Espera-se que o profissional formado pela instituição, além de evidenciar domínio técnico-científico em seu campo profissional e ter visão crítica sobre a realidade e as ações que realiza, apresente atitudes empreendedora, sustentável e colaborativa, atuando com foco em resultados.

“São essas marcas que permitem identificar e diferenciar, no mundo do trabalho, os profissionais egressos do Senac. Vê-se, portanto, que a sustentabilidade é internalizada na prática pedagógica de forma subjacente a todas as ações de ensino e aprendizagem para o desenvolvimento de competências, de tal forma que os alunos as incorporem à sua atuação profissional”, conclui o Departamento Nacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

%d blogueiros gostam disto: