Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

GBC Brasil apresenta relatório com dados atualizados da certificação LEED em 11 anos no mercado nacional. País ocupa a 4ª posição no ranking mundial.

prédios comerciais
Imagem ilustrativa. Foto: Pixabay/ArtisticOperations_3235138

O Green Building Council Brasil registrou de janeiro a dezembro de 2018 88 empreendimentos em busca da certificação LEED – Leadership in Energy and Environmental Design –, número três vezes maior do que no ano de 2017. No acumulado total, o País possui 1.345 registros, sendo 533 certificações espalhados em 25 estados brasileiros e no Distrito Federal.

Os dados foram divulgados pelo GBC Brasil – organização que concede o selo às edificações de acordo com critérios que estimulam a eficiência energética nas construções – neste mês de março, e são referente ao acumulado até o final de 2018. O ano passado foi o 5º melhor período de certificações LEED no Brasil, considerando os 11 anos de atuação do GBC no País.

crescimento leed no brasil
Fonte: GBC Brasil – dados de dezembro de 2018.

Estes números colocam o Brasil na 4ª posição do ranking mundial de construções certificadas LEED, atrás apenas de EUA – disparados com 68.600 registros e 33.316 certificações –, China – 3.743 registros e 1.518 certificados – e Índia – 1.776 projetos registrados e 691 certificados.

Vale dizer que estes dados não contemplam o LEED for Homes, certificação voltada para edificações residenciais. No ranking mundial com LEED for Homes, o Brasil ocupa a 6ª colocação, atrás de EUA, China, Canadá, Emirados Árabes e Índia. O Brasil possui apenas um projeto certificado LEED for Homes. O mercado brasileiro lidera o continente latino-americano.

ranking mundial leed
Fonte: GBC Brasil – dados de dezembro de 2018.

Veja também: Confira os 10 principais Estados dos EUA com projetos LEED em 2018

Diversidade de projetos

O LEED segue penetrando em diversas tipologias de edificações, tornando o setor construtivo cada vez mais sustentável, independente da sua atividade. Em 2018, os edifícios comerciais de alto padrão continuaram lideram os certificados, tanto em números de registros quanto em certificados.

No período passado, notou-se o crescimento de projetos de centros de distribuição, restaurantes, escritórios, shoppings, hospitais e demais edifícios da área de saúde.

tipologia de construções leed brasil
Fonte: GBC Brasil – dados de dezembro de 2018.

Em relação às categorias da certificação, a maior quantidade de registros e certificados acumulados até dezembro de 2018 continua sendo do LEED Core & Shell (Envoltória e Estrutura Principal), seguida pelo LEED New Construction & Major Renovation (Novas Construções e Grandes Reformas).

Vale dizer que desde 2016 o LEED v4 se tornou obrigatório, substituindo a versão anterior de 2009. O total de projetos LEED V4 no Brasil é de 124 registros, sendo 15 deles certificados.

Neste caso, a categoria LEED BD+C (Building Design & Construction, em português, Projeto e Construção de Edifícios) possui a maior quantidade de registros e a categoria ID+C (Interior Design & Construction, traduzido, Design e Construção de Interiores) é a mais certificada.

categorias leed
Fonte: GBC Brasil – dados de dezembro de 2018.

Somente em 2018, o GBC Brasil registrou 22 empreendimentos LEED ID+C, o que indica que a certificação de ambientes interiores de escritórios e meios de hospedagens, por exemplo, está se tornando tão essencial quanto os requisitos de estrutura e envoltória. Há uma preocupação maior em criar ambientes saudáveis e confortáveis aos ocupantes.

Em 2018, o GBC Brasil também recebeu o registro de quatro projetos do LEED v4.1, na categoria O+M (Building Operations and Maintenance, em português, Operação e Manutenção de Edifícios).

São Paulo é o estado com mais registros e certificações LEED, com 719 e 301 respectivamente. Completando as cinco primeiras posições estão Rio de Janeiro, Paraná, Minas Gerais e Rio Grande do Sul.

estados brasileiros leed
Fonte: GBC Brasil – dados de dezembro de 2018.

Veja também: L’Oréal Brasil tem o escritório mais sustentável do Rio de Janeiro

GBC Casa e Condomínio

As certificações GBC Casa e Condomínio, desenvolvidas para serem empregadas em projetos residenciais no mercado brasileiro, possuem alguns pilares fundamentais que têm atraído a atenção de investidores e desenvolvedores, como: conforto, saúde e bem-estar; economia operacional e manutenção; verificação adicional de qualidade; e vantagens econômicas para investidores e proprietários.

O GBC Casa totaliza 41 projetos registrados desde 2013, sendo oito deles certificados. Em 2018, foram nove empreendimentos registrados e três certificados.

gbc casa
Fonte: GBC Brasil – dados de dezembro de 2018.

Já o GBC Condomínio obteve seis registros no ano passado, sem nenhuma certificação. No total são 19 registros e apenas um certificado.

GBC Condomínio
Fonte: GBC Brasil – dados de dezembro de 2018.

“A força do GBC Brasil e a credibilidade do movimento demonstram fortes indícios que o empreendimento residencial experimentará no futuro próximo as mesmas vantagens econômicas que comprovadamente as edificações corporativas LEED possuem no segmento corporativo”, afirma Felipe Faria, diretor-executivo do GBC Brasil e presidente do Comitê dos GBCs das Américas pelo World Green Building Council.

Zero Energy

O GBC Brasil e outros nove conselhos no mundo aceitaram o desafio de promover edificações autossuficientes em relação à energia. Foi com o auxílio de especialistas e suporte do Instituto Clima e Sociedade, que, em 2017, o GBC Brasil lançou a certificação GBC Zero Energy.

O conceito é atestar que em 12 meses corridos de operação, a conta entre energia produzida e consumida pela edificação não passe de zero. Tratam-se de edificações altamente eficientes do ponto de vista energético, com geração de energia on site ou off site. Ainda se permite a compra de até 10% de Certificados de Energia Renovável (REC), desde que comprovada a natureza da energia que a edificação utiliza.

GBC Zero Energy
Fonte: GBC Brasil – dados de dezembro de 2018.

No ano passado, foram oito pedidos de registros para esta modalidade, cinco delas já certificadas. Em dois anos, são 19 projetos registrados, com sete certificações.

Os projetos estão espalhados nos estados de São Paulo, Paraná, Minas Gerais, Santa Catarina e Mato Grosso.

Projeção para 2019

Os números do GBC Brasil – respaldados por centenas de casos de sucesso –, além da já comprovada relação entre custo e reduções, do depoimento de diversas lideranças do mercado e de um recente estudo elaborado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), apontam não só o crescimento das construções verdes, mas, também, o fato delas ganharem cada vez mais importância no negócio imobiliário.

Segundo o GBC Brasil, os dados da pesquisa mostram que o reconhecimento de uma construção comercial sustentável, em São Paulo, promove uma valorização por metro quadrado de 4% a 8% na comercialização do aluguel.

“Através das certificações, conseguimos contribuir para que as equipes priorizem inovação tecnológica e de processo visando maximizar a eficiência, além de conciliar o desenvolvimento com aspectos ambientais, interesses coletivos e melhor experiência no conforto dos ocupantes”, diz Felipe Faria, diretor-executivo do GBC Brasil.

De acordo com Faria, o movimento de construções sustentáveis demonstrou alta resiliência durante o recente período de desafios econômicos e políticos que afetou a construção civil no Brasil. Para 2019, estima-se um crescimento de 40% comparado ao ano anterior, sendo que no último mês de janeiro já foram registrados 10 novos projetos.

Total
137
Shares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

%d blogueiros gostam disto: