Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Retrofit transformou antiga edificação residencial para uso comercial da Delpro. Projeto conquistou dois certificados: LEED e WELL.


green yearbook 2018


Sede da Delpro
Sede da Delpro passou por retrofit em 2017. Foto: Divulgação/Delpro Empreendimentos.

A Delpro Empreendimentos busca aplicar uma série de conceitos sustentáveis na construção de seus empreendimentos, dessa forma, não poderia ser diferente com a sua própria sede. Trata-se de um retrofit de uma edificação existente com tipologia residencial que passou por um processo de reciclagem de uso, sendo transformado em uma edificação comercial. A reforma e ampliação totalizam aproximadamente 380 m².

Localizada na cidade de Porto Alegre (RS), o edifício principal é composto por dois pavimentos, onde abriga escritórios e salas de reuniões. Já a edificação auxiliar nos fundos do terreno também conta com dois pavimentos conectados ao prédio principal por meio de uma passarela metálica externa.

Um dos intuitos do retrofit foi justamente servir como um exemplo real das soluções e tecnologias sustentáveis que são implementadas nos empreendimentos da Delpro. A edificação atende excelentes condições de conforto para os seus usuários – em termos térmico, visual, luminoso e ambiental – e otimiza a eficiência energética de seus sistemas, equipamentos e operação.

O projeto alcançou a certificação LEED nível Platina, além da certificação WELL – sendo um dos primeiros empreendimentos do Brasil com este selo. A construção do empreendimento ficou por conta da própria Delpro Empreendimentos, enquanto o projeto arquitetônico foi do Ydesign Studio de Projetos e Sustentabilidade. A consultoria sustentável ficou a cargo da Petinelli.

Veja também: Ydesign aposta na essência sustentável

perspectiva do projeto
Perspectiva do projeto. Foto: Divulgação/Delpro Empreendimentos.

Confira os principais pontos sustentáveis:

Sítio e construção: Por se tratar de um retrofit, o projeto conseguiu reaproveitar grande parte dos materiais que compuseram a edificação original. Também foi ampliada a estrutura metálica reciclada. O canteiro de obras sustentável desenvolveu um controle bastante rigoroso para que mitigar o impacto ambiental e à vizinhança, fazendo um controle de erosão, sedimentação e poeira para todas as fases da obra, além de um plano de gerenciamento de resíduos da construção, evitando o desperdício de materiais e o descarte inadequado.

Eficiência no uso de água: O projeto desenvolveu uma solução capaz de atingir uma performance exemplar, alcançando uma redução de 100% do consumo de água da rede pública por meio de um plano racional de utilização e reaproveitamento dos recursos hídricos. A edificação possui sistema que permite a utilização de águas pluviais através de um rigoroso sistema de tratamento e potabilização constituído por filtro de impurezas, sistema first flush, 12 cilindros verticais para armazenamento e módulo de potabilização com lâmpada UV.

Energia e atmosfera: A eficiência energética foi um dos itens mais importantes para o retrofit da sede da Delpro, que buscou o conceito Net Zero em termos de energia. Painéis fotovoltaicos são responsáveis por suprir grande parte da demanda de energia elétrica da operação. Diversas estratégias foram aplicadas para reduzir o consumo energético, principalmente o de ar-condicionado – sistema VRF de alta eficiência, com sensores de presença e programação horária – e o telhado verde, que auxilia no controle térmico e na retenção do escoamento de águas pluviais. 

Gestão de resíduos: O projeto reservou um espaço de fácil acesso para que os resíduos gerados durante o dia a dia sejam devidamente armazenados, separando os materiais recicláveis dos orgânicos e, assim, facilitando a coleta seletiva em ambos os edifícios da nova sede.

Operação e manutenção: A eficiência na operação e manutenção da sede Delpro está prevista com automatização de sistemas e soluções, o que permite aos gestores a possibilidade de acompanhar e analisar os custos ao longo do tempo. Este aspecto é essencial para que as tomadas de decisão sejam feitas com maior embasamento e, portanto, com mais segurança.

Conforto ambiental e saúde: A iluminação natural é garantida direta e indiretamente. Foram adotados vidros duplos nas esquadrias da fachada de frente para a rua e forro específico na sala de treinamento, ambos visando auxiliar no conforto acústico nos ambientes. A ventilação cruzada também está em foco no projeto por meio da composição da parede-brise, a qual conta com aberturas em diferentes alturas. O ar flui em direção à circulação vertical, a qual conta com aberturas venezianas no seu topo, garantindo que a ventilação natural passe pela maior parte dos ambientes do projeto. A cobertura recebeu uma camada de composição de isolamento térmico de 33 cm de espessura e uma camada de 20 cm de cobertura vegetal, criando uma área de 140 m² de gramado.

O conteúdo completo desta matéria poderá ser conferido no Green Yearbook 2018 – Certificações e Sustentabilidade no Brasil. Acompanhe o Going Green Brasil para mais conteúdos exclusivos do Anuário nos próximos dias. Para saber como participar envie uma mensagem pelo e-mail info@goinggreen.com.br.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

%d blogueiros gostam disto: