Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

A ACV avalia os impactos ambientais causados pelo processo de produção do revestimento cerâmico e foi imprescindível para a Iniciativa Anfacer + Sustentável

Avaliação de Ciclo de Vida é uma ferramenta fundamental para a Iniciativa Anfacer + Sustentável. Foto: Divulgação/Expo Revestir

A Iniciativa Anfacer + Sustentável, programa da Associação Nacional dos Fabricantes de Cerâmicas para Revestimentos, Louças Sanitárias e Congêneres (Anfacer) para estimular e orientar a gestão para o desenvolvimento sustentável no segmento, preparou um estudo setorial de grande relevância intitulado Avaliação de Ciclo de Vida do revestimento Cerâmico (ACV).

O estudo foi o responsável por prover uma contabilização dos impactos da produção dos revestimentos cerâmicos, permitindo assim, ações e investimentos focados na minimização dos pontos negativos.

O documento também é destinado aos profissionais da construção civil sustentável, por entregar conteúdo técnico sólido e relevante para projetos com princípios sustentáveis e que buscam certificações nacionais e internacionais.

A partir dos dados desse estudo, consumidores poderão realizar escolhas mais conscientes e a indústria cerâmica terá maior facilidade para desenvolver declarações ambientais próprias, enriquecendo a comunicação verde transparente do setor.

“A ACV analisa o produto desde a obtenção da matéria-prima até o descarte, passando pela fabricação e pelo consumo. Com isso, será possível aperfeiçoar a gestão ambiental e tomar medidas para diminuir o impacto ambiental do produto”, afirma Amanda Neme, engenheira química e coordenadora da Iniciativa Anfacer + Sustentável.

Com o intuito de ampliar o nível de informação do setor de cerâmica para revestimentos, a Anfacer incorporou em seu Programa de Sustentabilidade o desenvolvimento da Avaliação do Ciclo de Vida (ACV), a partir da qual as empresas poderão comparar o perfil de impacto de seus produtos com a média brasileira.

Os resultados dessa iniciativa caracterizam-se como entrega final do projeto realizado junto à associação, que compõe a primeira fase do Programa de Sustentabilidade da mesma.

A ACV pode ser entendida como uma técnica quantitativa de análise, voltada à determinação dos impactos ambientais associados ao exercício da função de um produto, processo ou serviço. Por essa razão, a ferramenta foi escolhida para a estruturação das atividades realizadas para o estudo.

As características metodológicas da ACV foram normalizadas pela International Organization for Standardization – ISO (ABNT, 2009a) compondo a série ISO 14040. Segundo essa norma, estudos de ACV são estruturados em quatro fases operacionais:

– Definição de Objetivo e Escopo;

– Análise de Inventário;

– Avaliação de Impacto;

– Interpretação dos Resultados

Veja também: Expo Revestir 2019 traz soluções sustentáveis para o mercado, saiba como foi

ACV é uma ferramenta que tem por objetivo compilar os impactos ambientais de um produto
A ACV é uma ferramenta que tem por objetivo compilar os impactos ambientais de um produto, processo ou serviço ao longo do seu ciclo de vida. Foto: Divulgação/Expo Revestir.

A primeira etapa é a Definição de Objetivo e Escopo, que compreende as condições de contorno e possíveis hipóteses necessárias para desenvolvimento da análise. Em termos estruturais, a norma ABNT NBR ISO 14040 (2009a) detalha essa fase em 14 elementos.

A etapa de Análise do Inventário do Ciclo de Vida caracteriza-se por ser um procedimento sistemático, gradual e objetivo, que visa quantificar os fluxos de matéria e energia no ciclo de vida. Os dados utilizados nessa etapa podem ser obtidos a partir de determinações de campo (dados primários), efetuadas junto aos processamentos em análise, ou por meio de literatura (dados secundários).

Na sequência, na etapa de Avaliação de Impactos são calculadas as magnitudes e significâncias dos impactos potenciais do produto. As estimativas realizadas nessa etapa da metodologia resultam na formulação do Perfil de Impacto Ambiental.

Por último, o conjunto de indicadores das categorias de impacto constitui o perfil ambiental do produto, a ser analisado na última fase da ACV, de Interpretação dos Resultados. Essa etapa objetiva combinar, resumir e discutir as constatações da Análise de Inventário e da Avaliação de Impacto.

Além disso, a Interpretação de Resultados se encarrega de identificar temas de relevância ambiental, avaliando os resultados para o estabelecimento de recomendações, limitações e conclusões.

Clique aqui e veja o estudo na íntegra.

Agenda 2030

Por sua relevância, o setor brasileiro de cerâmica pode contribuir com a Agenda 2030, um ambicioso plano de ação para as pessoas, o planeta e a prosperidade de todos, a ser alcançado nos próximos anos.

A Agenda 2030 nasceu em setembro de 2015, quando os 193 países-membros da Organização das Nações Unidas (ONU) celebraram o compromisso com seus 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e suas 169 metas.

A atuação do setor privado é fundamental para o atingimento dos ODS e a Iniciativa Anfacer + Sustentável apoia e promove essa agenda por contar com recursos humanos e financeiros para o enfrentamento de tamanho desafio. Ela também impulsiona o engajamento do setor em torno desse desafio global.

Total
16
Shares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

%d blogueiros gostam disto: