Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Amanda Neme, coordenadora da Iniciativa Anfacer + Sustentável, conversou com o Going Green Brasil sobre os documentos gerados pelo programa.

Amanda Neme, coordenadora da Iniciativa Anfacer + Sustentável
Amanda Neme, coordenadora da Iniciativa Anfacer + Sustentável, que foi lançada durante a Expo Revestir 2019. Foto: Divulgação/Anfacer.

Amanda Neme é engenheira química e coordenadora da Iniciativa Anfacer + Sustentável – programa que tem como o objetivo principal estimular e orientar a gestão para o desenvolvimento sustentável no segmento de cerâmicas para revestimentos. Ela conversou com o Going Green Brasil e falou sobre os documentos que foram gerados pela inciativa e que balizam o crescimento do setor com sustentabilidade.

A Anfacer (Associação Nacional dos Fabricantes de Cerâmicas para Revestimentos, Louças Sanitárias e Congêneres), apresentou o programa durante a Expo Revestir 2019, a maior feira do segmento e que reuniu um público especializado, entre arquitetos, engenheiros, designers e revendedores, para apresentar materiais e soluções inovadoras, entre os dias 12 e 15 de março, em São Paulo (SP).

Confira os principais tópicos da entrevista:

Expo Revestir

A gente aproveitou a Expo Revestir 2019, que tem um público bem grande, para lançar a Inciativa Anfacer + Sustentável. Já vínhamos trabalhando essas informações em outros eventos. Mas, preferimos usar a data específica da feira para o lançamento oficial, com todas as publicações e os documentos que estamos publicando de forma setorial.

Usamos um espaço físico durante a Expo Revestir para conseguir conversar com o público visitante. O nosso objetivo era chegar mais ao consumidor final e isso foi atendido. Lógico que imaginamos que deve ser uma ação mais periódica, para ir divulgando e ampliando o volume de informação do programa.

Saiba mais: Expo Revestir traz soluções sustentáveis para o mercado, saiba como foi

Avaliação do Ciclo de Vida (ACV)

O principal ponto da iniciativa é a Avaliação do Ciclo de Vida (ACV). Ele é o documento mais completo e mais rico em análise, porque avalia o impacto dos produtos de revestimento cerâmico de uma maneira setorial. Conseguimos uma representatividade alta, entorno de 30% da produção nacional participou dele.

Esse é o principal documento, pois ele consiste em ajuda ao projetista que vai fazer uma construção verde e oferece um poder de escolha. Se a decisão dele é uma redução de gasto de energia no impacto da edificação e também produtos que colaborem em um menor consumo de energia, ou na questão hídrica e mudança climática.

É a transparência verde dos produtos para podermos permitir um consumo consciente. Ele ajuda tanto a construtora que tem o viés e o objetivo de construir com uma pegada ecológica menor, tanto para o consumidor final e para a indústria, porque quando você conhece seus impactos é possível trabalhar pontos específicos que foram mapeados nesse estudo para reduzir o impacto do revestimento cerâmico, aumentando a competitividade e melhorando a imagem do produto.

Veja também: Iniciativa Anfacer + Sustentável apresenta o estudo Análise do Ciclo de Vida (ACV)

Legislação

A legislação, pelo próprio nome, foi um mapeamento para ajudar as indústrias associadas à Anfacer a saberem se elas estão atendendo todas as leis e normas que cercam a produção do alimento cerâmico. Foi para ajudar, no nível que consideramos mínimo, que é o compliance de atendimento de legislação.

Tabela Ambiental

Esse documento é bem amplo, apesar de ter apenas duas páginas. É uma tabela nutricional. O intuito dela é, por exemplo, permitir que se possa fazer a escolha de um produto olhando se ele tem mais sódio do que um outro, e por isso vou escolher esse.

Ela já ficou conhecida no mercado como tabela nutricional de produto, pois resume todos os dados. Nela também se incorporam dados da ACV e também dados técnicos. É um apanhado de tudo que tem que ser declarado para colaborar tanto na questão de atributos técnicos como os ambientais e também legais, conformidades e tudo mais.

Guia da Sustentabilidade

Vão ter várias versões, essa é a primeira entrega. Foi feito para o grande público, que são a indústria e as empresas, para eles saberem para que servem cada documento que a associação publicou e como que eles fazem uso desses mesmos.

Não adiante a Anfacer levantar bandeiras, se ela não orientar e capacitar, e se isso não for replicado na indústria. Esse é o objetivo do Guia, orientar as fábricas a saberem utilizar o material que está sendo entregue pela Inciativa Anfacer + Sustentável.

Apoios públicos e privados

Tivemos mais apoios privados, mas houve um apoio, inclusive financeiro, da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex). A Anfacer tem vários projetos com a entidade e tinha a possibilidade da utilização de recursos para sustentabilidade e melhoria da competitividade.

Pelo apoio da Apex foi possível contratar algumas consultorias especializadas para a formulação de alguns documentos, como a ACV, onde contratamos o Centro de Tecnologia de Edificações (CTE), que tem o software para fazer os cálculos. E o inventário de gás de efeito estufa, que contratamos um consultor especialista no programa GHG Protocol, de emissão de carbono, para realizar as análises do setor.

Tecnologia e sustentabilidade

Não só esse segmento, mas como nos outros também, o objetivo é que realmente as empresas se tornem sustentáveis. Não só olhar a sustentabilidade com o pensamento exclusivamente ambiental, mas também o social e o econômico. É o equilíbrio destas três partes.

A gente vem há décadas com um desequilíbrio desse tripé. O que a Iniciativa Anfacer + Sustentável promove é tentar unir inovação e tecnologia para que possamos alavancar a sustentabilidade setorial, olhando o que temos de problemas nas três partes citadas.

A nossa interpretação inicial é bem transparente em dizer que estamos mapeando, onde estamos no processo, qual o nível de impacto, por isso é importante a ferramenta ACV, para vermos onde estão os gargalos e onde o setor tem que prover recursos, melhorias tecnológicas e lançar desafios de inovação perante as demandas da sustentabilidade.

Para mais informações, acesse o site da Iniciativa Anfacer + Sustentável aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

%d blogueiros gostam disto: