Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Substituição das lâmpadas deve gerar uma economia de até 60% na conta de luz do município de Itá. Até o fim de 2019, mais de 520 serão trocadas.

praça em itá
Praça no município de Itá com iluminação LED. Foto: Prefeitura Municipal de Itá/Divulgação.

A cidade de Itá, localizada na região oeste de Santa Catarina, entrou na segunda fase do projeto para se tornar a primeira cidade do Estado com iluminação pública 100% LED. A troca das lâmpadas de vapor de mercúrio e sódio por uma tecnologia mais moderna garantirá economia de até 60% na conta de luz da Prefeitura.

O município há tempos busca a sustentabilidade em seus projetos e, para isso, vinha desenvolvendo projetos e parcerias para conseguir alcançar o objetivo. A iluminação pública era uma das metas essenciais da cidade.

A participação e contemplação de Itá pelas pelas Chamadas Públicas PEE CELESC 01/2016 e 01/2017 para seleção de propostas de projetos em eficiência energética, chamadas essas viabilizadas através do Programa de Eficiência Energética ANEEL/CELESC, foi importante para estes resultados.

Gilberto Vieira Filho, presidente da Quantum Engenharia, empresa responsável pela execução do projeto – que participou do certame licitatório atendendo a todas as exigências e sagrando-se vencedora – destaca que a troca da iluminação pública para lâmpadas 100% em LED tem ainda a vantagem de reduzir os custos de manutenção a longo prazo.

“As prefeituras estão preocupadas em modernizar o sistema, melhorar a qualidade da iluminação e também economizar. A tecnologia LED tem todos estes benefícios”, ele completa.

Na primeira etapa, 700 luminárias – o equivalente a 60% da cidade – foram substituídas. Agora, até o fim de 2019, o mesmo ocorrerá com mais 520 lâmpadas. De acordo com a Prefeitura, o processo é financiado pelo Programa de Eficiência Energética da CELESC, com R$ 1,167 milhão, e o restante foi completado pelo município, com R$ 216 mil.

“Além da redução nos gastos de energia e a economia de recursos públicos na conta de energia elétrica, que poderão ser utilizados em outros setores como saúde, educação, infraestrutura, gostaríamos de ressaltar que esse Programa de Eficiência Energética da ANEEL/CELESC é bem completo e engloba a troca das lâmpadas e luminárias propriamente ditas, e uma conscientização em termos de eficiência energética, com treinamento e capacitação para os autores locais e também a confecção de folders, vídeos e adesivos para distribuição à população”, diz Marta Sartoretto, engenheira da Prefeitura de Itá.

Exemplo para outros municípios

As lâmpadas de LED se mostraram muito mais eficientes e duráveis que as antigas. A cidade ficou muito mais bonita e iluminada, sendo que haverá também uma economia grande em manutenção do parque de iluminação pública, diminuindo a quantidade de lixo oriundo desses consertos.

Marta afirma que a população do município de Itá apoiou inteiramente o projeto. “Principalmente após verem os primeiros resultados, sendo que os bairros não contemplados na primeira etapa começaram a fazer solicitações”, ela diz.

“Neste ano o município cadastrou uma proposta na nova Chamada Pública da CELESC com o Projeto Cidade + Eficiente Itá, que visa a eficiência da iluminação e a geração de energia fotovoltaica para atender os prédios públicos municipais”, completa a engenheira.

Itá demostrou que pode servir de exemplo para outras cidades de Santa Catarina e até do Brasil todo, no sentido de ser possível ter uma iluminação pública 100% LED. “Com certeza é plenamente possível que todos os municípios de Santa Catarina e do Brasil consigam através do Programa de Eficiência Energética da ANEEL”, enfatiza Sartoretto.

A engenheira ressalta que a realização desse tipo de projeto se dá através das chamadas públicas das concessionárias locais, as quais são obrigadas por lei a disponibilizarem uma porcentagem de sua receita operacional líquida em pesquisa e desenvolvimento do setor elétrico e em programas de eficiência energética no uso final.

Tendência

A cidade catarinense segue uma tendência. A redução de custos e a preocupação com a sustentabilidade tem gerado mudanças na iluminação pública no Brasil. De acordo com o Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica (Procel), desde o ano 2000, mais de 2,78 milhões de pontos de iluminação pública, em aproximadamente 1,3 mil municípios do País, foram substituídos por modelos mais eficientes.

iluminação pública
Nas últimas duas décadas, mais de 2,78 milhões de pontos de iluminação pública no Brasil foram substituídos por modelos mais eficientes. Foto: Pixabay.

O uso de uma tecnologia mais moderna, como o LED, ampliou o aproveitamento de áreas de lazer, tornou ruas e tráfego mais seguros e valorizou monumentos e prédios públicos em diferentes cidades do Brasil.

Veja também: Iluctron traz excelência do LED para a construção e iluminação pública

“Podemos dizer que há no Brasil mais de 18 milhões de pontos de iluminação pública. Deste total, uma parte significativa é composta por lâmpadas a vapor de sódio de alta pressão e, em menor escala, por lâmpadas a vapor de mercúrio de baixo rendimento. Ambas apresentam menor potencial de iluminação, durabilidade e economia se comparadas com as de LED”, explica Gilberto Vieira Filho.

A tecnologia LED supera em até três vezes a vida útil das lâmpadas de descarga convencionais. Além disso, proporciona substancial aumento do conforto e percepção visual sem poluir o meio ambiente, pois não possui mercúrio na composição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

%d blogueiros gostam disto: