Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Empresas privadas desempenham um papel importante no cumprimento das metas estabelecidas pelos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Quem acompanha regularmente o portal Going Green Brasil sabe que é recorrente falarmos sobre exemplos de como muitas iniciativas sustentáveis são baseadas nas metas dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) promovidos pela Organização das Nações Unidas (ONU).

Estes objetivos estão estabelecidas na Agenda 2030, plano de ação, diretrizes e metas que têm o intuito de promover e transformar as nossas vidas dentro dos limites do planeta. O Brasil é um dos países – ao de mais 192 Estados-membros – que assinaram o documento e, assim, se comprometeu em buscar soluções sustentáveis para cada meta dos ODS.

17 ODS
Os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU.

A responsabilidade, contudo, não está restrita apenas aos Governos e órgãos públicos, mas, sim, é dividida entre empresas privadas, instituições e indivíduos como um todo. O setor privado é de fundamental importância para o alcance destas metas, afinal, é a força que move a maior parte do sistema econômico de um País como o Brasil.

Veja também: Qual é a relação da construção sustentável com os ODS?

As estratégias de negócios adotadas impactam diretamente o meio social no qual vivemos e no meio ambiente no qual operam. A conscientização de líderes e colaboradores se faz primordial neste sentido, seja qual for o tamanho da empresa.

Pequenos negócios

Uma pesquisa do Centro Sebrae de Sustentabilidade (CSS) divulgado em 2018 revelou que a sustentabilidade se tornou um foco das pequenas empresas. Os pequenos negócios são 98,5% da base econômica brasileira – os números oficiais apontam para 14 milhões de micro e pequenas empresas.

“O impacto positivo dos pequenos negócios é primordial para alcançarmos as metas dos ODS. Se não houver adequação, condição de regulação, fomento e um aparato tecnológico para as micros e pequenas empresas em relação ao desenvolvimento sustentável, nós temos certeza que as metas não serão alcançadas”, disse Suenia Sousa, gerente do CSS, em entrevista especial para o Going Green Brasil no Dia Internacional da Mulher.

Saiba mais: Suenia Sousa fala sobre a sua trajetória na construção sustentável

Segundo a pesquisa divulgada pelo Sebrae – intitulada de Engajamento dos Pequenos Negócios Brasileiros em Sustentabilidade e aos ODS e que pode ser acessada neste link –, os reais motivos que levam as empresas a adotarem ações sustentáveis são: preservação ambiental (67%); redução de custos (20%); marketing (3%); cumprir a legislação (2%); e outros motivos (7%).

Entre as práticas adotadas estão: redução do consumo de energia e água; separação de resíduos sólidos; e contratação de mão de obra e fornecedores locais. As práticas contribuem, principalmente com as metas referente aos seguintes ODS: Trabalho decente e crescimento econômico (ODS 8), Redução das desigualdades (ODS 10) e Consumo e produção responsáveis (ODS 12).

Veja também: Sustentabilidade é foco em pequenas empresas, aponta Sebrae

Dicas

sustentabilidade
Foto: Adobe Stock images/ana_klea_53982616

A Rede Brasil do Pacto Global – maior iniciativa de sustentabilidade corporativa do mundo – listou algumas dicas relevantes para os empresários, lideranças e colaboradores de organizações nacionais para contribuírem com o cumprimento das metas da Agenda 2030.

Confira abaixo o guia prático com ações que podem ser implantadas para a conscientização de todos colaboradores e líderes da empresa:

  • Incluir os ODS e a sustentabilidade corporativa dentro das estratégias de negócios, monitorando as ações com base nas metas dos ODS;
  • Realizar oficinas práticas sobre a Agenda 2030 para que os colaboradores saibam como podem contribuir no dia a dia;
  • Convidar especialistas ligados ao tema para incrementar a formação dos colaboradores;
  • Compilar boas práticas de fornecedores ligadas à Agenda 2030 e difundi-las;
  • Desenvolver alianças estratégicas com outras empresas do setor para agir em conjunto diante da preservação de recursos ambientais ou no combate às mudanças do clima;
  • Impulsionar alianças com outros agentes, como o terceiro setor ou a academia, para promover marcos regulatórios ligados aos ODS;
  • Criar prêmios para funcionários que contribuem para os ODS no desenvolvimento de produtos e serviços, para melhorar a gestão, entre outros aspectos;
  • Difundir vídeos sobre a Agenda 2030 e a temas como Igualdade de Gênero (ODS 5), Ação Climática (ODS 13) ou Saúde e Bem-Estar na empresa (ODS 3);
  • Promover ações-chaves nos “dias internacionais” (campanhas de comunicação, mensagens em redes sociais, voluntariado em alguns temas, entre outros);
  • Utilizar as plataformas digitais de comunicação com clientes, fornecedores e empregados para introduzir mensagens sobre a Agenda 2030;
  • Sensibilizar o público sobre a Agenda 2030 nos eventos da empresa, assim como levar a mensagem a todos os foros nacionais e internacionais onde a organização participe;
  • Incluir o logo dos ODS em todas as comunicações e notas para a imprensa, assim como nas assinaturas dos empregados;
  • Incluir nos contratos com clientes e fornecedores referências ao marco da Agenda 2030;
  • Basear-se na Agenda 2030 na hora de realizar o Código de Ética, assim como o Código de Conduta e a Política de Responsabilidade Social Corporativa;
  • Criar campanhas de sensibilização baseadas em histórias e impacto, relacionadas a algum dos 17 ODS.

Confira neste link as metas nacionais dos 17 ODS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

%d blogueiros gostam disto: