Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Ecoenergy – Feira e Congresso – reunirá especialistas de renome nacional e internacional debatendo a geração de energia limpa e renovável no País

ecoenergy
Foto: Pixabay/rawpixel_3382791.

A partir de amanhã (21), o São Paulo Expo – na capital paulista – recebe a Ecoenergy – Feria e Congresso Internacional de Tecnologias Limpas e Renováveis para a Geração de Energia, evento que vai até a próxima quinta-feira (23). A questão regulatória, especialmente, promete mobilizar as atenções de cerca de 13 mil visitantes.

A Ecoenergy acontece em um momento em que o setor vive a expectativa da instituição de um marco tarifário para a geração distribuída (GD). Pelas regras atuais, os prosumidores (consumidores que também produzem energia) obtêm abatimentos em suas contas de luz de acordo com o volume de eletricidade que injetam na rede. A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) pleiteia uma tarifa pelo uso dos sistemas de transmissão e distribuição. O mercado de energias alternativas discorda.

O que antes era a EnerSolar + Brasil, mudou. A partir deste ano a feira passa a abranger mais cinco setores e a se posicionar com uma marca ainda mais forte, sendo a principal plataforma de negócios no Brasil para as energias solar, eólica, de biomassa, de combustíveis gasosos, líquidos e sólidos e também geotérmica e hidrelétrica.

A área de exposição de 7 mil metros quadrados irá receber 125 empresas que apresentarão novidades em produtos e serviços para GTDC (Geração, Transmissão, Distribuição e Comercialização) em todas essas vertentes de energias renováveis.

Durante três dias, profissionais de renome no mercado debaterão questões regulatórias imprescindíveis para o desenvolvimento da energia limpa no país, disponibilização de linhas de financiamento e novas iniciativas para que sejam adequadas às necessidades dos empreendedores, assim como tecnologias disruptivas e alianças estratégicas entre os agentes.

“Teremos reunidas as principais fontes de energia do futuro, que oferecem, além da sustentabilidade para o meio ambiente, custos cada vez menores de implantação”, afirma Rimantas Sipas, diretor Comercial da Cipa Fiera Milano, organizadora e promotora da feira.

O credenciamento para o Ecoenergy pode ser realizado por meio do site oficial.

Congresso Ecoenergy

O tema de abertura do congresso vai discutir o “Panorama regulatório e as tendências globais para o prosumidor – onde o setor espera chegar?” e terá um painel de debates sobre “Mudanças no modelo que rege o setor – como superar os entraves na geração e expansão de empreendimentos em energias renováveis?”.

A programação segue com debates sobre “Regulação do prosumidor (produtor e consumidor de energia) no mundo: estágio atual e projeções”. Em seguida será o painel “Revisão da Resolução 482 e os desdobramentos para os agentes” e no final do dia “Tributação de energias renováveis, benefícios fiscais por fonte e novas isenções em destaque”.

Ainda durante o primeiro dia serão debatidos temas como “Expectativas para definição de um marco legal para armazenamento distribuído, centralizado e isolado, abrindo caminho às novas tecnologias”; “Armazenamento de Energia e como aproveitá-lo para potencializar a geração solar”; e “Modelagem de contratos de comercialização de energia para microgeradores”.

O segundo dia de Congresso abrirá com o painel “Gestão de Recursos Financeiros e Inovação Tecnológica” quando serão debatidos o “Financiamento para aquisição de equipamentos e contratação de serviços em energia solar”, “Soluções energéticas para consumidores: análises do perfil de consumo de energia e vantagens das medidas de eficientização de energia”; “O Smart Grid revolucionando os investimentos no mercado de energia solar, de aquecimento e carros elétricos”; “Gestão Ambiental e Operações no SIN”; encerrando com o “Impacto da Indústria 4.0 na gestão e custo de energia”.

No dia 23, com o tema “Minimização de Riscos em Empreendimentos de Energia e Eletromobilidade”, serão debatidos “Gestão de projetos híbridos – solar com eólica: quais são os próximos desafios?”; “Mapeamento de riscos em Segurança do Trabalho: investimentos no treinamento de colaboradores, terceirizados e pontos a serem ressaltados nas NRs (Normas Regulamentadoras)”; “Novidades em eletromobilidade e desafios para a infraestrutura de abastecimento de carros elétricos”; “Diretrizes Técnicas e Sistemas de Gestão”; “Tendências na Dinâmica do Mercado de Energia”, “Melhoria Contínua em Consumidores de Energia e Autoprodutores”; “IoT e blockchain: potencial e benefícios para o setor elétrico”, entre outros.

Acesse a programação completa.

Congresso BiomassDay

O Ecoenergy também abriga o 3º Biomass Day – Congresso Internacional da Biomassa. O Biomass Day oferecerá uma agenda intensa de palestras, debates e cases de sucesso no setor de biomassa.

Na abertura do evento será apresentado o “Balanço do aproveitamento dos produtos viabilizados a partir da biomassa da cana”, seguido pela análise do “Potencial para geração de bioprodutos com alto valor agregado”.

No primeiro dia também estarão em debate a “Produção de pellets aproveitando variados resíduos de biomassa agroflorestal”; as “Oportunidades na comercialização de biomassa”, e apresentado o “Estudo sobre eficiência energética no setor de papel e celulose baseado em indicadores de intensidade energética”.

O último dia do Biomass Day começa com debate sobre a “Potencial para o biogás e biometano no Brasil, seus impactos na economia e a necessidade de um leilão dedicado à fonte”. Em seguida será feita uma análise do “Estágio atual e perspectivas sob o ponto de vista de tecnologia para o biogás para geração de energia térmica, elétrica e combustível veicular”.

Além desses temas, estarão em discussão “Estruturação de parcerias com municípios para geração de energia com lixo – compartilhamento de experiência sobre a modelagem, requisitos técnicos e legais”; “Análise técnica de projetos de carbono aplicada às plantas geradoras de biomassa”; “A contribuição da União Europeia no setor de Baixo Carbono no Brasil” e “Impactos das tecnologias disruptivas e ideias inovadoras de startups na cadeia de produção de biomassa”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

%d blogueiros gostam disto: