A tendência parte de tecnologias verdes, que buscam a sustentabilidade e melhoria do meio ambiente, a fim de reduzir as concentrações de CO2 e o consumo de energia.

terraços verdes
Imagem: Divulgação

A transformação de terraços em jardins é uma tendência da arquitetura mundial. Esse modelo vem conquistando os espaços urbanos por oferecer diversas vantagens do ponto de vista da sustentabilidade paisagística e construtiva, pois permite desenvolver métodos como redução do uso de energia no edifício, a utilização de recursos naturais, sem contar com o conforto visual proporcionado por um espaço verde em meio ao concreto e tijolos.

Comparado a uma cobertura plana convencional, os telhados verdes diminuem significantemente a temperatura em climas quentes. Em um dia de 30°C, um edifício com terraço verde se mantém abaixo dos 26°C, podendo reduzir a necessidade do uso de ar-condicionado. Outro benefício é a origem da agricultura urbana, que permite gerar sistemas de semeadura e colheita de diferentes tipos de hortaliças, frutas e legumes.

Eles ainda podem funcionar como áreas de lazer, dependendo de seu tamanho. Por exemplo, em um terraço de 70 m2 é possível projetar bancos para descansar e desfrutar da natureza, seja em prédios residenciais ou comerciais.

Para a transformação de espaços de concreto em paisagens verdes, a BASF possui soluções com diferentes finalidades que torna viável o objetivo desses projetos.  A espuma de poliuretano Elastopor®, por exemplo, foi desenvolvida para uso como isolante térmico. Já o uso do Elastocoat® evita a aplicação do concreto em multicamadas, pois forma um filme resistente à agentes químicos, com acabamento uniforme e sem fissuras.

O impacto da chuva e reaproveitamento da água pode ser feito por sistemas de poliuretano para drenagem de pisos. Para essa finalidade, a BASF fornece o Elastopave®, solução que funciona como adesivos que ligam agregados como pedras, formando superfícies altamente resistentes e permeáveis. Além de escoar a água, ainda evita sua estagnação e facilita sua absorção, permitindo que ela se infiltre em seu aquífero natural.

“O fornecimento destas e outras soluções da BASF para projetos como telhados verdes mostra o comprometimento da companhia em contribuir para construções cada vez mais sustentáveis e que preservem a área verde, principalmente nas áreas de grande urbanização”, comenta Marcel Moreschi, gerente de Construção do negócio de Materiais de Performance da BASF.

Além do escoamento de água da chuva e redução da temperatura térmica de edifícios, os telhados verdes oferecem ainda outros benefícios para as construções, como:

  • Impedem a manutenção constante de telhados quebradiços e rachados devido às altas temperaturas e aos raios solares.
  • A vegetação pode atuar como escudo de proteção contra o fogo, graças à retenção de água das plantas.
  • Espaços com telhados verdes podem atuar como uma barreira acústica, reduzindo até 8 decibéis em comparação com telhados comuns.
  • Neutralização do efeito de ilha urbana e redução da poluição do ar causada por edifícios em grandes cidades, que muitas vezes retêm o calor do sol.
  • Design, a qualidade de vida, a geração de comida de jardim e uma nova abordagem do conforto nos espaços coletivos.

As áreas verdes são cada vez mais necessárias nas grandes cidades. Felizmente, profissionais da indústria da construção têm se unido e encontrado soluções para reconverter espaços que não foram contemplados em novas áreas de lazer, qualidade e beleza com uma visão ampla de cuidado com o meio ambiente.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: